Patetice

Os Idiotas caminham sem no chão tocar.
O seu coração bate rápido sem parar.
Dizem-se apaixonados,
encantados,
como se um elixir tivessem tomado.

Os idiotas
Escrevem poemas de um amor
que em folha nenhuma cabe.
Um incomensuravel sentimento,
que lhe condiciona o pensamento,com palavras
que nem o próprio pensamento sabe.

A idiotice é fomentada,
A razão abandonada
num albergue de neuronios
onde deixaram de funcionar com o todo.

Mas o idiota, esse, não deixa de sonhar falsos sonhos
de olhos arregalados, também eles apaixonados,
que contemplam, amores, beijos e caricias
só por seus olhos contemplados.

Só nas suas retinas,
está pintado um sonho,
onde meninas de mãos dadas
Rodopiam cantando uma melodia
que conta uma relação de inúmeras tentativas falhadas.
 

Submited by

Monday, July 4, 2011 - 13:00

Poesia :

No votes yet

Outro

Outro's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 1 year 29 weeks ago
Joined: 03/02/2010
Posts:
Points: 890

Comments

Librisscriptaest's picture

:)

Já tinha saudades de te ler! Então passei por aqui e vim espreitar! Adorei esta visão sobre os idiotas, aqueles que ainda deixam que o sonho os leve pela mão e ainda ousam ser felizes num mundo de sensatos sem piada nenhuma!

Beijinho em ti!

Inês

Outro's picture

Obrigado

Obrigado Inês!! Sabes que também me é delicioso e mesmo guloso, ler-te.

A ti e a muitos mais neste site maravilhoso.

Desculpa se  o "contra-comentario" demorou, mas tenho tido pouco tempo para

aqui vir. A minha neste momento éstá igual a ela própria..um Turbilhão.

Agradecido. bjs.

SuzeteBrainer's picture

Gostei muito da tua análise

Gostei muito da tua análise sobre a patetice e mais ainda, no ritmo do humor(irônico) e da tua boa poesia ...

A tua poesia é sempre uma boa garantia de ótima leitura!smiley

Outro's picture

Patetices

Obrigado. Toda a poesia é boa porque expele sempre qualquer coisa. Espero que tenhas estado Também pateta. bjs

Add comment

Login to post comments

other contents of Outro

Topic Titlesort icon Replies Views Last Post Language
Poesia/General A Historia da Nossa Cultura 1 550 04/10/2010 - 18:08 Portuguese
Poesia/General Canção ás Minhas 3 Meninas 0 592 01/02/2018 - 11:13 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervention Privacidade 0 1.232 11/19/2010 - 19:25 Portuguese
Poesia/General " Até que a Vida nos Separe" 6 502 07/16/2010 - 11:19 Portuguese
Ministério da Poesia/General "Amanheser" 0 879 02/21/2011 - 13:01 Portuguese
Poesia/General "Comunexistir" 3 651 07/18/2010 - 11:28 Portuguese
Poesia/General "Eu" 1 1.341 03/11/2011 - 00:51 Portuguese
Poesia/General "Porque a Galinha Atravessa a Estrada?" 0 1.539 03/12/2011 - 15:53 Portuguese
Poesia/Dedicated "Propriedade da Humanidade" Autor:Gi - Euthanatos 1 754 07/16/2010 - 00:59 Portuguese
Poesia/General "Romance" 4 350 07/18/2010 - 11:49 Portuguese
Poesia/General "Tu" 0 1.726 03/12/2011 - 16:37 Portuguese
Poesia/Aphorism A "iarte" 1 427 05/18/2010 - 14:08 Portuguese
Prosas/Saudade A Bengala que Doía ao Homem Coxo 0 805 11/19/2010 - 00:03 Portuguese
Poesia/General A Cortina 1 630 03/04/2010 - 23:50 Portuguese
Poesia/General A Cortina 2 394 03/04/2010 - 22:11 Portuguese
Poesia/General A Escolha 2 497 07/19/2010 - 01:51 Portuguese
Ministério da Poesia/General A Etrena Vaidae 0 403 02/21/2011 - 12:48 Portuguese
Poesia/General A Evidente Desilusão 1 754 07/15/2010 - 21:31 Portuguese
Poesia/General A Fábrica da Poesia 3 306 05/11/2010 - 11:41 Portuguese
Ministério da Poesia/General A Fábrica da Poesia 0 330 02/21/2011 - 12:51 Portuguese
Ministério da Poesia/General A Forca 0 607 02/21/2011 - 12:53 Portuguese
Poesia/General A Importancia de Cada Qual 0 587 11/18/2010 - 16:08 Portuguese
Ministério da Poesia/Fantasy A Lei do Menor Esforço 0 899 11/19/2010 - 19:25 Portuguese
Poesia/General A Mão Recta dos Pais a Condescendencia das Mães 1 607 04/05/2010 - 18:22 Portuguese
Ministério da Poesia/General A Medida do Meu Ser 0 273 02/21/2011 - 12:55 Portuguese