Cartas de Maria da Paz

Querida Professora,

No começo, eu não gostei muito da ideia de que deveríamos escrever cartas uns para os outros mas, depois que você me explicou que eu poderia endereçar cartas a você, eu me aliviei um pouco mas só um pouco, porque fiquei com medo de que todos tivessem que ler as minhas cartas. Só me aliviei de todo quando você me garantiu que você seria a única a lê-las e que ninguém mais saberia o que eu escrevia. Por isso, assim como você vai respeitar meus segredos, eu vou respeitar os de Natália, a colega que escreve as cartas para mim. 
Agora, eu penso que nós escrevermos cartas uns aos outros para irmos exercitando nossa escrita é uma coisa boa porque a gente vai praticar muito e aprender a escrever com clareza. Também acho interessante pensar que posso escrever o que me chateia e o que eu penso. Sabe, professora, nunca, antes, ninguém quis saber nada do que eu penso ou o que eu sinto. Isso me deixa contente porque, eu sempre quis que soubessem o que eu tenho a dizer. 
Eu acho que posso contar algumas coisas a meu respeito: eu, Maria da Paz, tenho quatorze anos, sou a filha mais velha e escrevo em um diário. Parece esquisito, não é? Hoje em dia, com tanta gente usando Facebook, twitter e se exibindo de toda maneira na Internet, uma pessoa tendo um diário para guardar seus segredos. É que eu não quero que saibam certas coisas da minha vida. Tenho medo que pensem que sou boba e riam de mim. Que mais posso dizer? Gosto da cor verde e de ler O Senhor dos Anéis. Adoro histórias de cavaleiros e espadas. Sou fã de Evanescence e gosto de uma marca chamada Plush Poison. Nossa! Acho que estou contando um bocado de coisa! Espero que não ache que falo muita besteira!
Bem,eu estou dizendo tudo isso porque quero que saiba um pouco mais a meu respeito, já que você disse que eu deveria me abrir mais. Sei que sou calada em sala de aula mas, não é que eu ache sua aula chata não. Só tenho medo de falar besteira e os colegas rirem de mim. Sabe, é a primeira vez que escrevo tanto, logo eu, que sempre digo que nunca tenho nada a escrever. Penso que vou gostar de lhe escrever cartas durante o ano inteiro.
 
Um abraço,

Sua aluna,

Maria da Paz.

Submited by

Sunday, September 2, 2012 - 10:35

Prosas :

No votes yet

Atenéia

Atenéia's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 3 years 9 weeks ago
Joined: 03/21/2011
Posts:
Points: 2453

Comments

Henricabilio's picture

Bela maneira de exercitar a

Bela maneira de exercitar a escrita e a criatividade.
O diário é a cereja no cimo do bolo.
Faz tudo parte para um equilibrado processo existencial.

Saudações1

_Abilio

Add comment

Login to post comments

other contents of Atenéia

Topic Titlesort icon Replies Views Last Post Language
Poesia/Meditation A alma do poeta 0 1.733 08/16/2015 - 19:02 Portuguese
Prosas/Terror A casa perto da estrada 1 1.760 06/16/2014 - 03:08 Portuguese
Poesia/Meditation A coruja 0 1.318 04/25/2013 - 14:49 Portuguese
Poesia/General A força em nós 1 936 06/24/2014 - 19:58 Portuguese
Prosas/Thoughts A ilusão da paixão 0 1.045 08/16/2016 - 13:50 Portuguese
Críticas/Movies A inevitável comparação 1 1.709 04/10/2011 - 06:29 Portuguese
Poesia/Friendship A little about you 0 2.008 12/21/2012 - 12:55 English
Poesia/Friendship A little about you 0 2.880 12/21/2012 - 12:55 English
Críticas/Movies A lógica do medo 0 2.596 10/16/2012 - 14:49 Portuguese
Prosas/Mistério A morte de Sofia 1. ª parte 0 1.115 02/06/2015 - 14:14 Portuguese
Prosas/Tristeza A morte de Sofia 2.ª parte 0 1.609 02/10/2015 - 13:42 Portuguese
Prosas/Tristeza A morte de Sofia 3.ª parte 0 1.053 03/11/2015 - 15:00 Portuguese
Poesia/Fantasy A mulher do quadro 0 1.159 08/17/2014 - 13:19 Portuguese
Poesia/Gothic A musa da tristeza 0 1.078 10/09/2014 - 14:49 Portuguese
Críticas/Movies A princesa rebelde 0 1.598 08/12/2012 - 10:53 Portuguese
Poesia/Meditation A qualquer momento 0 1.156 08/28/2014 - 14:28 Portuguese
Prosas/Thoughts A questão da existência 0 1.359 07/22/2013 - 19:45 Portuguese
Críticas/Movies A reumanização da Fera 0 2.121 01/26/2014 - 19:59 Portuguese
Críticas/Books A sedução de Carmilla 0 1.397 05/01/2015 - 10:20 Portuguese
Poesia/Gothic A velha do saco de ossos 0 1.991 11/23/2016 - 16:45 Portuguese
Poesia/Meditation A verdade 0 1.366 12/08/2015 - 14:44 Portuguese
Prosas/Thoughts A vida seria mais fácil? 0 869 06/26/2015 - 14:29 Portuguese
Poesia/Meditation Acabou o tempo 0 1.163 12/02/2015 - 20:36 Portuguese
Poesia/General Afasta-te 0 939 10/04/2016 - 14:08 Portuguese
Poesia/Meditation Again 0 1.441 11/24/2013 - 01:30 English