É quando o jogo vira

Nunca me acostumei em ser o prejudicado da história
Na verdade nunca me importei em ser tachado assim
Porque o realmente me importa sou eu
E não o que pensam de mim

Fazia-me de forte, pelo menos pros outros.
Outrora chorava pelos cantos por uma mágoa, pelo ressentimento.
Por tudo aquilo que ainda dói
Mas não passa de um de um sentimento

Mas como sempre disse o mundo gira
A fila sempre anda e tudo passa
Hoje pareço ter mais força, sigo firme na minha decisão.
Parece mais fácil controlar os anseios do coração

Hoje tenho a leve impressão de ter mudado a figura
Quem maltratava hoje pede desculpas
E mesmo eu achando que nunca mais perdoaria
Se mostrando uma pessoa nova quem sabe não me conquistaria

Mas talvez seja tarde de mais
Mas quando é tarde de mais? Quando tudo acaba?
Quando a verdade é amiga?
Acho que nunca serei feliz,
É que sinto e o que o destino diz

Espero que essa possível mudança venha de dentro
Para que se torne uma pessoa melhor
Não por sentir a perda de uma possível felicidade
Mas por se sentir melhor quando mudar de atitude, só por essa finalidade!

Olho pro céu e agradeço sem temer
Por abrandar o que sinto
E por tudo que se passou!
Tudo mesmo, por tudo que era, que é e que se transformou!
 

Submited by

Thursday, February 17, 2011 - 00:36

Poesia :

No votes yet

L.S. Paiva

L.S. Paiva's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 8 years 6 days ago
Joined: 01/28/2011
Posts:
Points: 526

Comments

MarneDulinski's picture

É quando o jogo vira

L.S.Paiva!

Lindo seu texto, como dizes em outras palavras,  na vida as situaçções mudam e nós também temos que mudar as vezes, inclusive de pensamento, para poder suplantar certos problemas inclusive no amor!

Meus parabéns,

MarneDulinski

L.S. Paiva's picture

Principalmente no amor eu

Principalmente no amor eu diria!

Grato

L.S.Paiva

Add comment

Login to post comments

other contents of L.S. Paiva

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Poesia/Aphorism Eterno teatro 6 993 03/13/2011 - 02:52 Portuguese
Anúncios/Miscellaneous - Offers Fragmentos - Uma nova forma de poesia... (1º Livro do Autor) 0 1.029 03/08/2011 - 04:18 Portuguese
Poesia/Aphorism Suindara' 4 1.542 02/25/2011 - 15:31 Portuguese
Poesia/Aphorism Voluntários 2 976 02/17/2011 - 15:15 Portuguese
Poesia/Dedicated Impossível tradução 2 941 02/17/2011 - 15:11 Portuguese
Poesia/Dedicated Não é tarde 2 904 02/17/2011 - 15:09 Portuguese
Poesia/Dedicated Desabafo 2 684 02/17/2011 - 15:07 Portuguese
Poesia/General Um novo desafio 4 929 02/17/2011 - 15:04 Portuguese
Poesia/General Reflexos e reflexões 1 955 02/17/2011 - 05:56 Portuguese
Poesia/Dedicated Pequeno presente 2 998 02/17/2011 - 05:16 Portuguese
Poesia/Dedicated Abraço coletivo 2 931 02/17/2011 - 05:14 Portuguese
Poesia/Dedicated Revelação 2 602 02/17/2011 - 05:00 Portuguese
Poesia/Dedicated Revelação 2 677 02/17/2011 - 04:54 Portuguese
Poesia/General É quando o jogo vira 2 895 02/17/2011 - 04:46 Portuguese
Poesia/Aphorism A vida e seus conceitos 2 840 02/17/2011 - 04:44 Portuguese
Poesia/Aphorism O que move o poeta 2 772 02/17/2011 - 04:42 Portuguese
Poesia/General Não insista 2 698 02/17/2011 - 04:40 Portuguese
Poesia/General Erros... 2 759 02/17/2011 - 04:37 Portuguese
Poesia/Dedicated Esta declaração se procede 2 776 02/17/2011 - 04:33 Portuguese
Poesia/Dedicated Surpresas 2 732 02/17/2011 - 04:30 Portuguese
Poesia/Dedicated Surpresas 2 783 02/17/2011 - 04:28 Portuguese
Poesia/Love Inestimável é o poder de amar 2 779 02/17/2011 - 04:26 Portuguese
Poesia/General Antecipação 2 936 02/17/2011 - 04:22 Portuguese
Poesia/General A pior dor humana 2 623 02/17/2011 - 04:20 Portuguese
Poesia/Dedicated Espero-te 2 661 02/17/2011 - 04:17 Portuguese