A Mãe da Bala Perdida


 
Uma bala indevida, vinda de alguma vida perdida,
fez-te mãe desvairada a uivar pela cria partida.

Tua mão calejada foi inútil
para conter a vida de tempo escasso.
E caído, o corpo inerte berra o nosso fracasso.

Por que fizemos tantos muros
e tão poucas pontes?

Mas tudo, para ti, mãe, já não faz sentido.

Que ladrem as vivandeiras de quartel
em defesa do assassino de aluguel.
Que prometam os políticos falaciosos
os cínicos “rigorosos inquéritos” de mafiosos.
Que protestem os hipócritas burgueses,
protegidos por suas armaduras e arneses.
Que berrem os fundamentalistas por vingança
e que preguem os acadêmicos a falsa esperança.

Tudo é inútil.
O teu menino não voltará.

Tampouco os teus sonhos
de que um dia,
outro dia haveria.

 

Dedicado à senhora mãe do garoto Eduardo Ferreira, de 10 anos de idade, assassinado por um Policial Militar, no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Não há como desejar-lhe um "Feliz Dia das Mães"

*Figura produzida pela Revista Capital e captada via Web.

Lettré, l´art et la Culture. Rio de Janeiro. Outono de 2015.

Submited by

Domingo, Mayo 3, 2015 - 15:53

Poesia :

Sin votos aún

fabiovillela

Imagen de fabiovillela
Desconectado
Título: Moderador Poesia
Last seen: Hace 3 años 35 semanas
Integró: 05/07/2009
Posts:
Points: 6158

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of fabiovillela

Tema Títuloordenar por icono Respuestas Lecturas Último envío Idioma
Videos/Poesía As Cidades e as Guerras - A Canção de Saigon 0 5.828 11/20/2014 - 15:05 Portuguese
Videos/Poesía As Cidades e as Guerras - A Canção de Sarajevo 0 7.268 11/20/2014 - 14:58 Portuguese
Poesia/General As cinzas do dia 0 674 03/06/2014 - 14:41 Portuguese
Poesia/Dedicada As Cores de Frida 0 538 10/12/2015 - 16:24 Portuguese
Poesia/General As Estações 0 804 12/23/2012 - 14:19 Portuguese
Prosas/Teatro As Gregas Tragédias - N.01 - ANTÍGONA 0 2.880 01/27/2011 - 21:50 Portuguese
Poesia/Amor As Histórias 0 2.103 08/14/2014 - 16:54 Portuguese
Poesia/Tristeza As Idades 0 566 06/27/2015 - 16:07 Portuguese
Poesia/Amor As Manhãs 0 1.486 07/02/2016 - 14:49 Portuguese
Poesia/General As Marcas 0 748 03/02/2012 - 12:20 Portuguese
Poesia/General As Matinas 0 1.148 12/12/2011 - 19:52 Portuguese
Poesia/Dedicada As Meninas 0 1.005 10/23/2012 - 11:39 Portuguese
Poesia/General As Novas Cerejeiras 0 741 06/09/2013 - 16:55 Portuguese
Poesia/General Às Quartas 0 432 02/29/2012 - 11:34 Portuguese
Poesia/Amor As Separações 0 1.391 06/25/2015 - 22:51 Portuguese
Poesia/General Asas, quem dera 0 527 10/24/2014 - 01:33 Portuguese
Prosas/Otros ASCETISMO - Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético 1 1.230 10/18/2009 - 23:00 Portuguese
Poesia/General Áspera 1 2.222 04/15/2011 - 02:03 Portuguese
Poesia/General Assim é 2 1.119 01/03/2011 - 13:05 Portuguese
Poesia/General Assombros 0 556 07/19/2015 - 17:23 Portuguese
Poesia/Fantasía Astérion Minotauro 0 1.534 08/17/2011 - 01:13 Portuguese
Poesia/Fantasía Atlante 1 1.212 05/06/2011 - 03:15 Portuguese
Prosas/Otros ATOMISMO - Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético 1 1.379 11/13/2009 - 21:16 Portuguese
Poesia/Tristeza Atos 0 692 08/11/2015 - 15:41 Portuguese
Poesia/General Aumento de Dose 2 1.067 09/19/2009 - 17:05 Portuguese