[Morto]

Morto
Sem ter aberto os olhos.
Sem ter sentido o gosto
Da vida na boca.
Morto
Sem ter o nome lembrado.
Sem imaginar o que é afeto.
Apenas a violência dos gestos,
O desespero da sobrevivência
Em meio ao luto diário.
De uma miséria penetrada na carne,
Que exala dor e odor do caos disfarçado
Que carinhosamente chamamos de tempero.
Morto
Das ordens que nunca cessam.
Refém do silêncio,
Que assombra a noite.
Dos sonhos que viram pesadelos
Por desejos nunca satisfeitos.
Morto
E isso basta.

Pablo Danielli

Submited by

Jueves, Octubre 25, 2018 - 18:56

Poesia :

Sin votos aún

Pablo Gabriel

Imagen de Pablo Gabriel
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 1 semana 6 horas
Integró: 05/02/2011
Posts:
Points: 2851

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of Pablo Gabriel

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Fotos/Otros Plantar 0 533 07/07/2015 - 19:55 Portuguese
Poesia/Meditación Mentes estranhas 0 591 07/04/2015 - 13:52 Portuguese
Fotos/Otros Sonhos possíveis 0 773 06/25/2015 - 19:08 Portuguese
Fotos/Arte ar e poesia 0 880 06/11/2015 - 20:55 Portuguese
Fotos/Arte Eu, Poesia! 0 942 06/11/2015 - 12:34 Portuguese
Poesia/Alegria ar e poesias 0 400 06/09/2015 - 18:10 Portuguese
Poesia/Meditación Tempo, laços e amores. 0 366 06/01/2015 - 19:25 Portuguese
Poesia/Amor Boca 0 297 05/29/2015 - 12:38 Portuguese
Poesia/Meditación Múrmuros 0 506 05/08/2015 - 14:19 Portuguese
Poesia/Meditación Casa sem morada 0 372 04/27/2015 - 17:56 Portuguese
Poesia/Amor Armas e poesias 0 445 04/10/2015 - 13:38 Portuguese
Poesia/Meditación Engrenagem 0 390 03/24/2015 - 17:20 Portuguese
Poesia/Meditación Margens 0 434 03/17/2015 - 14:43 Portuguese
Críticas/Varios Apaixone-se pelo gesto e não pelo objeto! 0 717 03/06/2015 - 17:44 Portuguese
Poesia/Meditación Possuir 0 847 03/04/2015 - 14:28 Portuguese
Poesia/Meditación Pálida Noite 0 525 02/27/2015 - 14:52 Portuguese
Críticas/Varios Sobre a educação, porcos e diamantes. 0 716 02/20/2015 - 13:21 Portuguese
Poesia/Meditación Entretempo 0 896 02/19/2015 - 16:46 Portuguese
Críticas/Varios Tempo 0 766 02/06/2015 - 12:38 Portuguese
Críticas/Varios Boca seca 0 996 01/31/2015 - 12:08 Portuguese
Críticas/Varios Coito interrompido 0 773 01/31/2015 - 12:05 Portuguese
Poesia/Meditación Falência programada 0 678 09/19/2014 - 18:43 Portuguese
Fotos/Otros Silencio, inocente. 0 1.121 09/18/2014 - 12:57 Portuguese
Poesia/General Ao acaso 0 631 09/04/2014 - 13:10 Portuguese
Críticas/Varios anacrônico 0 1.025 09/02/2014 - 01:25 Portuguese