(In) Sanidade

Partindo do nada na busca de tudo
Não encontrou o que sonhava ao acordar
E se deixou ser enganado pelo sentimento
A dor que pensava não existir
É a mesma que tenta esconder agora.

Na noite fria do tempo queria aquecer
Tentava de toda forma esquecer
Que as luzes de fim de ano não estão acesas
E nem mesmo a esperança de dias melhores
Porque tudo se esvai com o tempo.

O desejo profundo do coração é escondido
Não quer que ninguém saiba dos pensamentos
Por que o que pensariam a respeito
Quando tudo parece ser mais ilusão da mente
Do que frutos de uma sanidade inquestionável?

O futuro não pertence a nós como pensamos
Está fora do nosso controle
E quando pensamos que estamos indo a algum lugar
Esse lugar simplesmente não existe mais
Porque a nossa mente confundiu tudo.

No silêncio se pode pensar e não temer
O medo não tem que fazer parte desta aventura
Onde tudo o que é assustador é revelado
E percebemos que não há escrúpulo algum
Por aqueles que ainda dizem serem responsáveis.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

Lunes, Diciembre 26, 2022 - 11:52

Poesia :

Sin votos aún

Odairjsilva

Imagen de Odairjsilva
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 14 horas 47 mins
Integró: 04/07/2009
Posts:
Points: 16136

Comentarios

Imagen de Odairjsilva

Visitem os

Imagen de Odairjsilva

Visitem os

Imagen de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of Odairjsilva

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Poesia/Meditación Onde vão os velhos quando ficam velhos? 6 439 04/20/2024 - 13:53 Portuguese
Poesia/Pensamientos Incoerência fantasiosa absurda 6 1.213 04/19/2024 - 20:29 Portuguese
Poesia/Meditación A trágica paixão de Sansão 6 304 04/18/2024 - 20:34 Portuguese
Poesia/Desilusión A parte fraca do coração 6 333 04/17/2024 - 00:43 Portuguese
Poesia/Desilusión O lamento do sofrer 6 335 04/16/2024 - 11:40 Portuguese
Poesia/Meditación O fim do mundo bate à porta 6 602 04/15/2024 - 23:38 Portuguese
Poesia/Meditación Eu posso dizer não! 6 284 04/15/2024 - 11:29 Portuguese
Poesia/Meditación A angústia de Caim 7 1.281 04/15/2024 - 00:52 Portuguese
Poesia/Amor Não era brincadeira 6 400 04/13/2024 - 14:09 Portuguese
Poesia/Amor Fascinante 6 1.325 04/10/2024 - 20:11 Portuguese
Poesia/Amor Em cada pétala de rosa 7 623 04/10/2024 - 02:31 Portuguese
Poesia/Meditación A Mulher Samaritana 6 1.176 04/08/2024 - 23:06 Portuguese
Poesia/Intervención Contra o racismo 6 452 04/07/2024 - 14:06 Portuguese
Poesia/Desilusión Do amor não correspondido 6 634 04/06/2024 - 14:18 Portuguese
Poesia/Intervención Contra o bullying 6 747 04/05/2024 - 22:58 Portuguese
Poesia/Amor Impossível ignorar 6 599 04/05/2024 - 02:43 Portuguese
Poesia/Desilusión Não posso te esquecer 6 1.377 04/04/2024 - 02:54 Portuguese
Poesia/Desilusión Seu prisioneiro 6 526 04/02/2024 - 11:51 Portuguese
Poesia/Amor Um poema sem palavras 6 547 04/01/2024 - 19:33 Portuguese
Poesia/Desilusión Quando não se pode evitar 6 576 03/30/2024 - 13:27 Portuguese
Poesia/Pensamientos Observação 6 1.394 03/27/2024 - 22:12 Portuguese
Poesia/Desilusión Agora o coração reclama 6 463 03/26/2024 - 20:13 Portuguese
Poesia/Intervención A insensatez da guerra 6 498 03/25/2024 - 19:49 Portuguese
Poesia/Intervención Senso crítico nebuloso 6 589 03/24/2024 - 13:39 Portuguese
Poesia/Desilusión Entre as sombras da noite 6 1.526 03/23/2024 - 14:32 Portuguese