CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

APÓLOGOS IX

9

A cigarra e a formiga

(Traduzido do mesmo)

Tendo a cigarra em cantigas
Folgado todo o verão,
Achou-se em penúria extrema
Na tormentosa estação.

Não lhe restando migalha,
Que trincasse, a tagarella
Foi valer-se da formiga,
Que morava perto d'ella.

Rogou-lhe, que lhe emprestasse,
Pois tinha riqueza, e brio,
Algum grão, com que manter-se
Té voltar o accezo estio.

«Amiga (diz a cigarra)
Prometto á fé de animal
Pagar-vos antes de Agosto
Os juros, e o principal.»

A formiga nunca empresta,
Nunca dá, por isso ajunta:
«No verão em que lidavas ?»
Á pedinte ella pergunta.

Responde a outra: «Eu cantava
Noute e dia, a toda a hora.»
«Oh bravo ! (torna a formiga)
Cantavas ? Pois dança agora.»

Submited by

domingo, outubro 11, 2009 - 17:20

Poesia Consagrada :

No votes yet

Bocage

imagem de Bocage
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 29 semanas
Membro desde: 10/12/2008
Conteúdos:
Pontos: 1162

Comentários

imagem de Star Girl

Importancia de trabalhar duro

o apologo que retrata muito bem a importancia de se trabalhar para ter o q comer...

e assim como a cigarra muita gente nessa sociedade leva a vida despreocupada achando que a vida todo dia é festa e na hora da dificuldade tem q dançar pra aprender da proxima vez encarar a vida do jetio que realmente é: Dura!

Quem quer conquistar algo tem que lutar e assim como a formiga no final poder dizer aliviada: EU FIZ MINHA PARTE!!!!!

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Bocage

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia Consagrada/Geral GLOSAS LV 2 1.065 02/27/2018 - 10:20 Português
Poesia Consagrada/Geral APÓLOGOS IX 1 1.279 03/24/2011 - 18:43 Português
Fotos/ - bocage 0 3.563 11/24/2010 - 00:36 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES XIII 0 2.858 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES XIV 0 2.600 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES XV 0 2.368 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES XVI 0 3.043 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES XVII 0 2.901 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES XVIII 0 3.002 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES XIX 0 2.517 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES XX 0 2.912 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES III 0 2.179 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES IV 0 2.836 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES V 0 2.718 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES VI 0 3.146 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES VII 0 2.467 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES VIII 0 2.897 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES IX 0 2.710 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES X 0 2.313 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES XI 0 2.422 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral FASTOS DAS METAMORPHOSES XII 0 3.579 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral EPISODIOS TRADUZIDOS VIII 0 925 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral EPISODIOS TRADUZIDOS IX 0 943 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral EPISODIOS TRADUZIDOS X 0 1.145 11/19/2010 - 16:56 Português
Poesia Consagrada/Geral EPISODIOS TRADUZIDOS XI 0 1.996 11/19/2010 - 16:56 Português