CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

FASTOS DAS METAMORPHOSES IV

A gruta da Inveja

(Traduzido do Livro II)

É a estancia da Inveja em grata enorme,
Lá n'uns profundos valles escondida,
Aonde o sol não vae, nem vae Favonio.
Reina ali rigoroso, eterno frio,
De humidas, grossas nevoas sempre abunda.
O monstro vive de vipereas carnes,
Dos seus tartáreos vicios alimento.
Da morte a pallidez lhe está no aspecto,
Magreza, e corrupção nos membros todos;
Olha sempre ao revez; ferrugem torpe
Nos asquerosos dentes lhe negreja;
Vê-se o fel verdejar no peito immundo,
Espumoso veneno a lingua vérte:
Longe o riso lhe jaz- dos negros labios,
Só se nos mais ha pranto ha n'ella riso,
Em não vendo chorar lhe acode o chôro:
Não gosa de repouso um só momento,
Os cuidados que a roem não soffrem somno:
Mirra-se de pezar, ao vêr nos homens
Qualquer bem; rala, e rala-se a maligna,
E' verdugo de si, odio de todos.

Submited by

domingo, novembro 1, 2009 - 20:49

Poesia Consagrada :

No votes yet

Bocage

imagem de Bocage
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 12 anos 19 semanas
Membro desde: 10/12/2008
Conteúdos:
Pontos: 1162

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Bocage

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia Consagrada/Geral ELOGIOS III 0 730 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXXVIII 0 338 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXXIX 0 951 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS XC 0 586 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS XCI 0 556 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS XCII 0 827 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS XCIII 0 551 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS XCIV 0 773 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS XCV 0 659 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS XCVI 0 693 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS XCVII 0 536 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS XCVIII 0 687 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS XCIX 0 645 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS C 0 749 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS CI 0 745 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXV 0 537 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXVI 0 1.229 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXVII 0 448 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXVIII 0 624 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXIX 0 506 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXX 0 586 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXXI 0 456 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXXII 0 371 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXXIII 0 618 11/19/2010 - 16:55 Português
Poesia Consagrada/Geral EPIGRAMMAS LXXXIV 0 498 11/19/2010 - 16:55 Português