CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

BIOGRAFIA

 OS CADERNOS SECRETOS DO PRIOR DO CRATO (Biografia)

Agora, por exemplo, que é noite e observo o sonho lívido da lua, vêm-me à memoria os desafios aos limites da minha resistência….
…mas há tantos olhos femininos, claros ou de bistre neste bairro formiguejante da Lisboa do ouro e das especiarias. E tantos pousam em mim. Nos espelhos que tornam maior esta sala, nesses espelhos de silêncio, só vejo sombras de mim.
O vento que o inverno chora, entre estas paredes ermas de ornatos (só uma espada e uma cruz decoram uma delas), espalha agora as nuvens e desfá-las na cúpula escuríssima desta capital da navegação e da conquista.
Respiro fundo, fundo, estou a contemplar a vida plena de outras criaturas que fazem parte do grande concerto universal da natureza. Una e múltipla natureza que labora e briga e come e se reproduz.
Há um golfo de sol no céu ardente, no longe que a mirada alcança, onde os areais de Portugal são habitados pelo vento.
… há sangue endurecido.
Não sabia como mobilar de encantos e jovialidade de os nossos momentos mais nossos.
Não estou a pensar na castidade, na religião do medo e do castigo. Mas no efeito negativo de muitas das minhas acções. Seduzi, menti, abandonei. Se pudesse voltar atrás… Sou o contrário de um asceta, mas culpe-me pelos meus excessos.
Ali não havia Inverno, o sol, entre nós desterrado, estava sempre presente e a visão dos terraços era um manancial de luz, que ia do branco ao rubro. Como as casas mouras são todas sigilosas, o que se nos oferecia era o verde perene dos pátios e jardins, que os jorros de água humedeciam, as ruelas estreitíssimas da casbah e a graça geométrica e alada dos minaretes, o tempo lento e fechado das mesquitas, das fortificações. E, para o lado norte, a chama azul do mar, a confluência do Atlântico e do Mediterrâneo.
Inventava com os braços, com as pernas, com os dedos das mãos movimentos subtilíssimos e não tirava os olhos de mim, à espera se um riso, de um aplauso ou, melhor, de um abraço de corpo inteiro.
Fui efectivamente o seu príncipe encantado nessas poucas semanas em que fruí os seus olhares, as suas palavras simples e comunguei o delírio do seu corpo, antes de Alcácer Quibir.
Julho chegou. Mês do jasmim da minha infância cujo cheiro ainda trago nas narinas.
Há aqui muitos choupos fuselados, leves estátuas verdes, à beira de um pequeno rio, e o ar tem todos os perfumes da natureza, dos mais suaves aos mais fortes.
Há uma germinação de vidas à minha volta. Atentando nos mais pequenos seres e coisas que me rodeiam, flores e abelhas, libelinhas, grilos, irrisórias formigas, larvas, mosquitos apercebo-me de que este é um instante de planitude, antes do grande calor que esmaga.
Estava eu, cansado, mais uma vez __ era já o lusco-fusco __ aqui sentado, no meu jardim de sombras e açucenas, quando passou na rua uma carroça de saltimbancos, com roupas velhas mas garridas, aos quadrados e aos losangos.
Gotas de energia escorrem pelo reboco da parede, na juntura com o travejamento dos salões. Desfolham-se, lentos, estes minutos, que alguma esperança ainda habita.
Que não apareça, no verão, uma chuva com lágrimas de perdão. Porque o mais certo é não haver perdão com risos de inocência.

Isabel Moreira Rego

Submited by

domingo, janeiro 15, 2012 - 06:25

Ministério da Poesia :

No votes yet

ISABELLA - M - REGO

imagem de ISABELLA - M - REGO
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 32 semanas
Membro desde: 01/13/2012
Conteúdos:
Pontos: 523

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of ISABELLA - M - REGO

Tópico Título Respostasícone de ordenação Views Last Post Língua
Fotos/Artes VEADO DO CAMPO 1 442 02/22/2012 - 16:33 Português
Fotos/História OUSADIA QUE NÃO CULTIVAMOS 1 585 03/05/2012 - 15:04 Português
Fotos/História PENSAMENTO 1 817 03/05/2012 - 14:57 Português
Fotos/Artes VIDA DEPOIS DA MORTE 1 403 02/27/2012 - 15:27 Português
Fotos/Artes HÁ POEMAS E POEMAS...! 1 268 02/24/2012 - 17:49 Português
Fotos/Artes ASSIM NASCE O AMOR 1 424 03/05/2012 - 14:55 Português
Fotos/Artes OLHOS TEUS 1 464 03/05/2012 - 14:54 Português
Fotos/Artes OS OLHOS DE ISA 1 305 03/05/2012 - 14:46 Português
Fotos/Artes NA LUZ DOS TEUS OLHOS 1 333 03/05/2012 - 14:44 Português
Fotos/Artes O POETA DO AMOR 1 337 03/05/2012 - 17:50 Português
Fotos/Gentes e Locais DIA INTERNACIONAL DA MULHER 1 385 03/08/2012 - 13:23 Português
Fotos/Artes MULHER AMOR 1 358 03/08/2012 - 16:10 Português
Fotos/Artes MULHER É VIDA 1 254 03/08/2012 - 20:23 Português
Fotos/Eventos O BURRICO TRAQUINA 1 499 03/23/2012 - 14:21 Português
Fotos/Eventos MARCA DE SANGUE 1 1.416 03/08/2018 - 18:59 Português
Fotos/Outros MARCA DE SANGUE 1 1.461 03/08/2018 - 18:58 Português
Fotos/Artes PARTILHA DE SANGUE 1 573 08/31/2018 - 01:58 Português
Ministério da Poesia/Desilusão MISTÉRIOS DA VIDA 2 467 03/24/2012 - 18:06 Português
Poesia/Amor DIA DOS NAMORADOS 2 1.190 01/13/2012 - 20:03 Português
Fotos/Outros ESPERANÇA 2 529 02/12/2012 - 16:01 Português
Fotos/Eventos "O BURRICO TRAQUINA" -- integra A Colecção " Aprender a Crescer - Livros de Aventuras". (saiu) 2 781 02/13/2012 - 21:10 Português
Fotos/História NÃO, NÃO PARTAS...! 2 746 02/29/2012 - 15:00 Português
Fotos/Corpos MISTÉRIO DE VIDAS 2 788 03/05/2012 - 14:49 Português
Fotos/Outros VISÃO PERIFÉRICA 2 603 03/28/2012 - 11:01 Português
Fotos/Fotojornalismo ENTREVISTA - À CONVERSA COM ISABEL MOREIRA REGO 2 3.199 04/20/2012 - 16:12 Português