CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Está tudo bem

A luz cintila sobre o muro branco
onde rosas morenas se espreguiçam.
O ar é pouco mais que uma intuição
que resbala na pele e cheira a pinhos.
A manhã está em paz. Vai tudo bem.

E entretanto, tu, tão desvalida,
tão pálida, tão suja de tormentas,
como se um vendaval feroz houvesse
demolido as ameias do teu pátio.

Há musgo húmido no teu cabelo,
nas tuas mãos se enredam folhas tristes
e peito adentro uiva uma matilha
a farejar os pontos cardeais
para cheirar colheitas incendiadas.
Trazes as unhas sujas de carvão
tal foi a sanha ao escavar a noite.
Nas tuas costas tens manchas de líquen
por haver-te deitado em tantas tumbas.

Acalma-te. Só há cheiro de pinhos,
alvorada serena, vida mansa,
os pintassilgos cantam nas ramagens.

Não há tornados destroçando bosques
nem incêndios na seara dos exilios.
A manhã está em paz consigo mesma.
Calma, Tania Alegria. Tudo bem.
 

Submited by

quinta-feira, maio 5, 2011 - 23:03

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Tania Alegria

imagem de Tania Alegria
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 anos 47 semanas
Membro desde: 05/02/2011
Conteúdos:
Pontos: 156

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Tania Alegria

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Poetrix Não soube reinventar um céu 0 394 05/04/2011 - 23:39 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Houve um tempo de espelhos e de pátios 0 313 05/04/2011 - 23:36 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Forjar silêncios 0 269 05/04/2011 - 23:32 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Espero uma palavra 0 311 05/04/2011 - 23:27 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Um punhado de argila 0 361 05/04/2011 - 23:24 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Sul 0 388 05/04/2011 - 23:20 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Gerúndio 0 343 05/04/2011 - 23:12 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Cambalacho 0 182 05/04/2011 - 23:08 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Arautos 0 366 05/04/2011 - 23:02 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Carta 0 368 05/04/2011 - 22:55 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Venho matar-te 0 531 05/04/2011 - 22:20 Português
Ministério da Poesia/Poetrix De encruzilhada 0 399 05/04/2011 - 22:16 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Legado 0 389 05/04/2011 - 22:03 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Ronda 0 408 05/04/2011 - 21:53 Português
Ministério da Poesia/Soneto Credo de mulher 0 772 05/04/2011 - 21:47 Português
Ministério da Poesia/Soneto Soneto para partir depressa 0 645 05/04/2011 - 21:42 Português
Ministério da Poesia/Soneto A Negra 0 678 05/04/2011 - 21:35 Português
Ministério da Poesia/Soneto Presságio 0 167 05/04/2011 - 21:25 Português
Ministério da Poesia/Soneto O segredo das horas 0 310 05/04/2011 - 21:20 Português
Ministério da Poesia/Soneto Comigo levo abismos 0 257 05/04/2011 - 21:16 Português
Ministério da Poesia/Soneto Vendaval 0 263 05/02/2011 - 23:58 Português
Ministério da Poesia/Soneto Naufrágios de domingo 0 288 05/02/2011 - 23:50 Português
Ministério da Poesia/Soneto Não fomos mais que dois 0 169 05/02/2011 - 23:47 Português
Ministério da Poesia/Soneto Sempre que morro 0 243 05/02/2011 - 23:44 Português
Ministério da Poesia/Soneto Esperando o amor sem crer que exista 0 302 05/02/2011 - 23:41 Português