CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Memorial da espera

Chegou a chuva com seus dedos de água
tamborilando a face dos cristais
e escreveu os teus signos nas janelas.
E veio um árduo frio pelas estradas
onde andam em geral os desamores,
meteu-se pelo viés dos meus umbrais
e me disse o teu nome por enigmas.

Eu me apressei em enfeitar a vida
com as coisas que luzem as esperas:
enchi vasos com versos e impudores
e no teto preguei clarões de lua.
Para que não te aflijas com meus lutos
guardei meus mortos em caladas lápides,
para que não te doam meus pesares
no jardim enterrei os infortúnios.
Para os teus lábios de promessa e beijo
minha boca sequiosa, envenenada,
engendrou na inquietude das demoras
um memorial de infernos e poemas.
 

Submited by

quinta-feira, maio 5, 2011 - 21:34

Ministério da Poesia :

No votes yet

Tania Alegria

imagem de Tania Alegria
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 anos 48 semanas
Membro desde: 05/02/2011
Conteúdos:
Pontos: 156

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Tania Alegria

Tópico Título Respostasícone de ordenação Views Last Post Língua
Ministério da Poesia/Soneto A Negra 0 678 05/04/2011 - 21:35 Português
Ministério da Poesia/Soneto Credo de mulher 0 772 05/04/2011 - 21:47 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Ronda 0 408 05/04/2011 - 21:53 Português
Ministério da Poesia/Soneto Soneto para partir depressa 0 645 05/04/2011 - 21:42 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Memorial da espera 0 617 05/05/2011 - 21:34 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Mulher diante do espelho 0 1.079 05/05/2011 - 21:38 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Eu te direi em versos 0 857 05/05/2011 - 21:43 Português
Ministério da Poesia/Soneto Evangelio de exorcismos 0 337 05/02/2011 - 23:34 Português
Ministério da Poesia/Soneto Reparte-as o vento 0 267 05/02/2011 - 23:38 Português
Ministério da Poesia/Soneto Esperando o amor sem crer que exista 0 302 05/02/2011 - 23:41 Português
Ministério da Poesia/Soneto Sempre que morro 0 243 05/02/2011 - 23:44 Português
Ministério da Poesia/Soneto Não fomos mais que dois 0 169 05/02/2011 - 23:47 Português
Ministério da Poesia/Soneto Naufrágios de domingo 0 288 05/02/2011 - 23:50 Português
Ministério da Poesia/Soneto Vendaval 0 263 05/02/2011 - 23:58 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Cambalacho 0 182 05/04/2011 - 23:08 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Gerúndio 0 343 05/04/2011 - 23:12 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Arautos 0 366 05/04/2011 - 23:02 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Sul 0 388 05/04/2011 - 23:20 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Um punhado de argila 0 361 05/04/2011 - 23:24 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Espero uma palavra 0 311 05/04/2011 - 23:27 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Forjar silêncios 0 269 05/04/2011 - 23:32 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Houve um tempo de espelhos e de pátios 0 313 05/04/2011 - 23:36 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Não soube reinventar um céu 0 394 05/04/2011 - 23:39 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Seara amarga 0 630 05/04/2011 - 23:42 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Tréguas 0 454 05/04/2011 - 23:55 Português