CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Rua dos Douradores 30 ...

30 November 1935: "I know not what tomorrow will bring"

Sei-não,

Me encantava Durban no princípio, agora não,
Me encanto no vento quando passa p'la clarabóia
E depois quando parte pra "não-sei-não", Ofélia
Pode talvez sentir real, eu não, as rosas régias

E na alma geral o vento, general Zulu do rumo,
E a vontade pra que me mude de onde cenário
Sou pra onde, sentido eu, passe sentindo estar
Não sendo, quanto suspiro, perfume a navalha

Do tempo que falta, sei-não, fumo Cannabis, Absinto,
Me encanta, na emoção o vento, a Seda-Hume,
Assim me cantava Durban do solstício, a emulsão
Do tempo escasso, na respiração o íntimo ronco,

Agora não, não venta faz tempo, partiu logo-logo
Para "Sei-lá", o vento, sorrindo da ironia ao dolo,
Depois mudei... renuncio ao vento, serei a estátua
Que se mudou do nunca pra jamais, da praça Natal,

Para a rua dos fungos e dos ofícios pobres,
Tecelões do "aonde-morro" onde morreremos
Todos, monótonos e desnecessários, vãos
De escada, refractários, rebeldes do sono,

Me encantava Durban e nem sei explicar se
Da alegria na guerra ou da paz de um logro,
Pois que agora não, o facto é que me creio
Prisioneiro, contrabando de ouro falso, um

Não-ser, do Chiado à Rua dos Douradores 30,
De onde nunca saí eu e o asfalto que me sai
Da alma, a qual deixo aberta, pois o sentir é
Para mim uma gaiola com uma gaiola dentro...

Joel Matos 11/2019
Http://joel-matos.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, janeiro 8, 2020 - 11:32

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 semanas 1 dia
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40650

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Aforismo andorinhão 0 1.845 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo sentir mais 0 1.113 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo palabras 0 1.614 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo A matilha 0 2.552 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo ao fim e ao cabo 0 1.190 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo o bosque encoberto 0 1.054 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo nem teu rubor quero 0 1.225 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo em nome d'Ele 0 1.443 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Troia 0 1.670 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo desabafo 0 1.714 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Inquilino 0 1.008 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Pietra 0 1.586 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo não cesso 0 1.091 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Dedicado professas 0 1.432 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo amor sen'destino 0 1.591 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Balada para um turco 0 1.280 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Francisca 0 2.164 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo tudo e nada 0 1.163 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Priscilla 0 1.305 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Asa calada 0 1.762 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo flores d'cardeais 0 1.425 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Magdalena 0 1.493 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo peito Abeto 0 1.302 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo rapaz da tesoura 0 1.414 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Koras 0 1.888 11/19/2010 - 19:16 Português