CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

ABAIXO DE ZERO

Alguns graus abaixo de zero
Sou um esquimó sem iglu
Eu saio, mas não porque quero
Com roupa eu me sinto nu
Vesti tudo que tem de pano
Mesmo assim ando com frio
Pois onde sopra o minuano
Até pedra sente arrepio

Para o banho é uma tristeza
Aquecer a água eu espero
Dizem que a vida é uma beleza
Morrer de frio também não quero
A orientação é desligar
Poupar água hoje carece
Mas se fizer vou congelar
A água quente é que me aquece

É o pobre carregando a cruz
Peso no ombro e muita dor
Para poder pagar a luz
Não ligo o aquecedor
Vai bem longe essa novela
Hora de enfrentar o relento
Uns dizem que a vida é bela
Eu digo que é sofrimento

Por fim termina o expediente
Sala fria como sepulcro
Ao menos não estou doente
Atualmente esse é o meu lucro
Aguardo o ônibus na esquina
Mas o azar sabe quem sou
Passa em minha frente e buzina
-O coletivo já passou

Pés e mãos são pedras de gelo
O resto do corpo também
Pelo calor faço um apelo
Mas ele não ouve ninguém
Faz frio demais por esses pagos
Tem cobra até criando pêlo
Descobri que tem dois diabos
Um do fogo, outro do gelo

A nenhum dos dois eu odeio
No inverno com fogo me aqueço
Prefiro o caminho do meio
No verão o gelo apeteço
Hora de voltar para casa
Não é mansão nem é favela
Fazer a lenha virar brasa
-Não é pra mim que a vida é bela.

Sérgio da Silva Teixeira
BAGÉ/RS/BRASIL.

Submited by

quinta-feira, julho 29, 2021 - 20:24

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 17 horas 3 minutos
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 540

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral SONHANDO ACORDADO 2 341 10/27/2021 - 17:57 Português
Poesia/Geral OUTUBRO 0 60 10/01/2021 - 15:54 Português
Poesia/Geral SETEMBRO 4 436 09/21/2021 - 23:30 Português
Poesia/Fantasia A DÚVIDA 2 447 08/14/2021 - 21:49 Português
Poesia/Geral ABAIXO DE ZERO 0 133 07/29/2021 - 20:24 Português
Poesia/Geral QUEBRA CABEÇA 1 204 06/28/2021 - 15:38 Português
Poesia/Geral ALMA 0 216 05/17/2021 - 22:21 inglês
Poesia/Geral O PÃO E A LETRA 2 448 04/21/2021 - 23:20 Português
Poesia/Geral PERIGO REAL E IMEDIATO 2 386 04/08/2021 - 15:09 Português
Poesia/Geral A DERROTA DA MORTE 2 440 04/07/2021 - 15:46 Português
Poesia/Fantasia ETERNA INFÂNCIA 0 308 03/08/2021 - 01:19 inglês
Poesia/Geral PLANOS PARA O FUTURO 1 603 02/28/2021 - 11:18 Português
Poesia/Soneto SONETO DO MORTO VIVO 2 824 01/27/2021 - 17:26 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DO ATORMENTADO 2 365 01/27/2021 - 16:16 Português
Poesia/Soneto SONETO ANTAGÔNICO 3 633 01/27/2021 - 16:13 Português
Poesia/Geral DESEJO DE MORTE 4 327 01/24/2021 - 23:24 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DA PANDEMIA 1 471 12/04/2020 - 13:03 Português
Poesia/Soneto SONETO DA ESCURIDÃO 2 532 10/30/2020 - 12:15 Português
Poesia/Geral POEMA DO HOMEM INVISÍVEL 0 500 10/10/2020 - 20:45 Português
Poesia/Soneto SONETO À ESPERANÇA 1 420 09/21/2020 - 13:05 Português
Poesia/Geral DESPEDIDA 0 554 07/04/2020 - 21:40 Português
Poesia/Geral POR UNS E OUTROS MOTIVOS (RACISMO) 3 839 06/16/2020 - 21:07 Português
Poesia/Geral SOMOS TODOS IGUAIS (?) 2 841 05/25/2020 - 21:23 Português
Poesia/Geral O CANTAR DO MEU SILÊNCIO 2 707 05/06/2020 - 16:26 Português
Poesia/Soneto SONETO ÀS FLORES DA SEXTA-FEIRA SANTA 0 664 04/10/2020 - 16:10 Português