CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A angústia de Caim

Na sombra do crepúsculo, em terras distantes, 
Caim peregrina, alma em tormento, 
A angústia dilacera, são cruéis feridas 
Que oprimem o coração, sem alento. 
 
O fardo da inveja, semente do mal, 
Em seu peito ecoa, cruel e insano, 
A disputa interna, uma tempestade, 
Que o arrasta ao abismo, num trágico engano. 
 
Entre a luz e a sombra, sua alma debate, 
O amor fraternal, a dor que dilacera, 
A raiva voraz, a culpa que o aflige, 
Em conflito constante, a luta desespera. 
 
O olhar para o irmão, adensado em inveja, 
Semeia a semente do ódio profundo, 
E o coração, em desespero, se queixa, 
Ao destino cruel que lhe é imposto neste mundo. 
 
Caim, filho de Adão, irmão de Abel, 
Sente o peso da escolha, o peso do destino, 
Num embate de paixões, num turbilhão cruel, 
Entre o amor e o ódio, se perde no desatino. 
 
Na solidão da noite, sob as estrelas frias, 
Caim enfrenta o tormento, a angústia avassaladora, 
Na alma dilacerada, a batalha é sombria, 
E o sangue fraternal manchará a história agora. 

 
Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, abril 12, 2024 - 03:41

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 horas 18 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 16169

Comentários

imagem de J. Thamiel

Caro poeta

Feliz escolha do texto.
Feliz abordagem.

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Desejos que acabam de partir 6 364 06/18/2024 - 23:49 Português
Poesia/Amor Ao pôr do sol no cais 6 332 06/17/2024 - 23:47 Português
Poesia/Pensamentos As distâncias do mundo 6 1.115 06/16/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão Em cada despedida 6 430 06/15/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão O vento levou 6 302 06/14/2024 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Dez pragas terríveis 6 241 06/13/2024 - 23:07 Português
Poesia/Amor Teu amor é jardim em flor 6 307 06/12/2024 - 22:31 Português
Poesia/Poetrix Saudades 6 510 06/12/2024 - 04:07 Português
Poesia/Desilusão Recordo-me da morena 6 478 06/11/2024 - 03:10 Português
Poesia/Desilusão Ruminando os pedaços 6 387 06/09/2024 - 13:07 Português
Poesia/Meditação Confusão mental 6 697 06/07/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor E a saudade se foi 6 451 06/06/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Um mistério em cada esquina 6 1.174 06/05/2024 - 22:18 Português
Poesia/Amor Você é a razão 6 296 06/04/2024 - 20:23 Português
Poesia/Amor No olhar dela 6 510 06/04/2024 - 12:04 Português
Poesia/Amor Se o amor não faz parte 6 349 06/04/2024 - 02:43 Português
Poesia/Pensamentos Caminhos desconhecidos 6 1.216 06/03/2024 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado Ser poeta é... 6 339 06/02/2024 - 13:53 Português
Poesia/Amor Mil segredos temos nós 6 416 06/01/2024 - 13:42 Português
Poesia/Pensamentos Ecos distantes em nossa cabeça 6 1.282 05/31/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor Só não sei como te dizer 6 435 05/30/2024 - 20:17 Português
Poesia/Meditação Ignorância 6 401 05/29/2024 - 22:05 Português
Poesia/Amor Nunca tenho as palavras certas 6 596 05/28/2024 - 13:40 Português
Poesia/Desilusão Vejo que está feliz 6 332 05/27/2024 - 20:43 Português
Poesia/Pensamentos Porcos no poder 6 1.108 05/25/2024 - 13:45 Português