CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A angústia de Caim

Na sombra do crepúsculo, em terras distantes, 
Caim peregrina, alma em tormento, 
A angústia dilacera, são cruéis feridas 
Que oprimem o coração, sem alento. 
 
O fardo da inveja, semente do mal, 
Em seu peito ecoa, cruel e insano, 
A disputa interna, uma tempestade, 
Que o arrasta ao abismo, num trágico engano. 
 
Entre a luz e a sombra, sua alma debate, 
O amor fraternal, a dor que dilacera, 
A raiva voraz, a culpa que o aflige, 
Em conflito constante, a luta desespera. 
 
O olhar para o irmão, adensado em inveja, 
Semeia a semente do ódio profundo, 
E o coração, em desespero, se queixa, 
Ao destino cruel que lhe é imposto neste mundo. 
 
Caim, filho de Adão, irmão de Abel, 
Sente o peso da escolha, o peso do destino, 
Num embate de paixões, num turbilhão cruel, 
Entre o amor e o ódio, se perde no desatino. 
 
Na solidão da noite, sob as estrelas frias, 
Caim enfrenta o tormento, a angústia avassaladora, 
Na alma dilacerada, a batalha é sombria, 
E o sangue fraternal manchará a história agora. 

 
Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, abril 12, 2024 - 03:41

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 horas 8 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 16169

Comentários

imagem de J. Thamiel

Caro poeta

Feliz escolha do texto.
Feliz abordagem.

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Momento sublime 6 281 01/09/2024 - 12:16 Português
Poesia/Pensamentos Zé Ninguém 6 1.255 01/08/2024 - 12:15 Português
Poesia/Amor O amor outra vez 6 399 01/07/2024 - 12:29 Português
Poesia/Desilusão Levanto-me dessa ilusão 6 380 01/06/2024 - 11:51 Português
Poesia/Desilusão O fim de uma paixão 6 476 01/05/2024 - 19:52 Português
Poesia/Pensamentos Deuses 6 1.167 01/05/2024 - 12:14 Português
Poesia/Pensamentos Apenas palavras 6 1.194 01/04/2024 - 13:10 Português
Poesia/Amor Difícil dizer 6 603 01/03/2024 - 11:57 Português
Poesia/Amor Deixar o coração falar 6 346 01/02/2024 - 12:28 Português
Poesia/Alegria Desejos de Ano Novo 6 502 01/01/2024 - 12:05 Português
Poesia/Pensamentos Um destino além da mediocridade 5 1.307 12/31/2023 - 13:19 Português
Poesia/Amor Reencontro 5 301 12/30/2023 - 13:38 Português
Poesia/Pensamentos Nas páginas que leio 5 467 12/29/2023 - 12:42 Português
Poesia/Pensamentos Uma dose de caos 5 322 12/28/2023 - 12:34 Português
Poesia/Meditação Acredite no impossível 5 281 12/27/2023 - 11:54 Português
Poesia/Meditação Tecnologia 5 411 12/26/2023 - 12:54 Português
Poesia/Meditação Coisas de sol 5 411 12/24/2023 - 13:45 Português
Poesia/Meditação A ignorância é uma noite sombria 5 610 12/23/2023 - 12:01 Português
Poesia/Amor Não é verdade 5 635 12/22/2023 - 12:25 Português
Poesia/Amor Se puder não me esqueça 5 2.138 12/20/2023 - 13:42 Português
Poesia/Desilusão Devia ter visto os sinais 5 1.177 12/19/2023 - 12:19 Português
Poesia/Amor Eu vou dizer o que sinto 5 1.307 12/19/2023 - 00:24 Português
Poesia/Amor Sem medo de estar sozinho 5 1.145 12/18/2023 - 11:59 Português
Poesia/Amor Abrigo 5 756 12/18/2023 - 00:30 Português
Poesia/Meditação Pedaços de um sonhar 5 700 12/17/2023 - 11:20 Português