CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Até quando!

Até quando verei minha vontade
dissipar-se em agonia?
Até quando verei o medo varar a noite
e saturar-se, frente a luz do dia?
Até quando exasperarei minh’alma
de joelhos sobre a pedra fria?
Até quando verterá de meus lábios lamentos
como que em sinfonia?
Não dirá até mesmo o céu ao sol,
para guardá-lo dessa lúgubre escuridão?
Não exaltará a rosa ao espinho
por tão fiel devoção?
Por que atentas a tão distante juízo
e ignora tão singela solução?
Por que rebentas a face desfalecida
no ventre de tão vil ilusão?
Até quando verei sucumbir a esperança
varada ferozmente ao peito?
Até quando verei o coração
atado ao mais obscuro e doloroso leito?
Até quando verei as vísceras expostas
a insensatas calunias proferidas?
Até quando rasgarei palavras malditas
ao ecoar de reflexões dessa vida?
Não clamará a estrela ao firmamento
as tantas cadências precipitadas?
Não pranteará a árvore ao vento
as tantas folhas arrancadas?
Não terá a consciência maculada
a torpe clareza da ousadia?
Nem verá mais a honra ultrajada
na dívida cobrada algum dia?
Até quando?

obra registrada na fundação biblioteca parabéns!!!, poema maravilhoso

Submited by

quinta-feira, outubro 22, 2009 - 04:39

Poesia :

No votes yet

CleberPaschoal

imagem de CleberPaschoal
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 17 semanas
Membro desde: 10/06/2009
Conteúdos:
Pontos: 377

Comentários

imagem de margarida80

Re: Até quando!

"Até quando verei sucumbir a esperança
varada ferozmente ao peito?...
...Até quando rasgarei palavras malditas
ao ecoar de reflexões dessa vida?"

O poema está genial, mas estas são sem duvida as questões que mais me impressionaram...pois "a esperança só fica varada ao peito", quando a perdemos e deixamos de acreditar em nós, e as "palavras malditas"...acho que teremos de rasgá-las sempre, pois somos todos tão diferentes, que haverão sempre "palavras malditas".
Parabéns.

imagem de MarneDulinski

Re: Até quando!

CleberPaschoal!

Até quando?

Lindo seu Poema!
Mas penso que tudo isso sempre existirá, mesmo quando nossos espíritos serenarem, fazem parte do cotidiano, na sua maioria as interrogações feitas!

MarneDulinski

imagem de FlaviaAssaife

Re: Até quando!

Cleber,

Até quando quiseres... a resposta está em ti...

Bom trabalho, fortes questionamentos, reais, verdadeiros escritos de uma forma bela!

bj

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of CleberPaschoal

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Rosas 5 342 02/03/2012 - 20:42 Português
Videos/Perfil 575 0 672 11/24/2010 - 22:00 Português
Videos/Perfil 564 0 514 11/24/2010 - 22:00 Português
Videos/Perfil 563 0 504 11/24/2010 - 22:00 Português
Videos/Perfil 562 0 561 11/24/2010 - 22:00 Português
Videos/Perfil 546 0 535 11/24/2010 - 21:59 Português
Videos/Perfil 545 0 515 11/24/2010 - 21:59 Português
Videos/Perfil 544 0 532 11/24/2010 - 21:59 Português
Fotos/ - 1884 0 722 11/23/2010 - 23:40 Português
Fotos/ - 1885 0 704 11/23/2010 - 23:40 Português
Fotos/ - 1865 0 754 11/23/2010 - 23:40 Português
Fotos/ - 1861 0 686 11/23/2010 - 23:40 Português
Fotos/Pessoas Leticia Paschoal 4 706 06/13/2010 - 13:43 Português
Fotos/Rostos Cleber Paschoal 1 757 03/07/2010 - 12:15 Português
Fotos/Rostos Cleber Paschoal 1 658 03/07/2010 - 12:13 Português
Poesia/Geral Planeta sonho 4 401 11/15/2009 - 23:34 Português
Poesia/Geral Poema enfermo 4 402 11/15/2009 - 23:30 Português
Poesia/Paixão Valha-me Deus! 3 364 11/14/2009 - 20:40 Português
Poesia/Geral Cemitério 2 316 11/14/2009 - 18:27 Português
Poesia/Geral É noite! 5 380 11/05/2009 - 23:14 Português
Poesia/Geral Avante bravo paulista! 2 458 11/02/2009 - 03:50 Português
Poesia/Geral O homem e a ilha 3 357 10/31/2009 - 16:01 Português
Poesia/Meditação se ainda! 2 365 10/31/2009 - 15:56 Português
Poesia/Meditação Conceitos 3 443 10/26/2009 - 00:22 Português
Poesia/Geral Até quando! 3 384 10/23/2009 - 16:36 Português