CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Em algum lugar que eu nunca estive (Cummings)

Em algum lugar em que eu nunca estive,alegremente além
de qualquer experiência,teus olhos têm o seu silêncio:
no teu gesto mais frágil há coisas que me encerram,
ou que eu não ouso tocar porque estão demasiado perto

teu mais ligeiro olhar facilmente me descerra
embora eu tenha me fechado como dedos, nalgum lugar
me abres sempre pétala por pétala como a Primavera abre
(tocando sutilmente,misteriosamente)a sua primeira rosa

ou se quiseres me ver fechado, eu e
minha vida nos fecharemos belamente,de repente,
assim como o coração desta flor imagina
a neve cuidadosamente descendo em toda a parte;

nada que eu possa perceber neste universo iguala
o poder de tua imensa fragilidade: cuja textura
compele-me com a cor de seus continentes,
restituindo a morte e o sempre cada vez que respira

(não sei dizer o que há em ti que fecha
e abre; só uma parte de mim compreende que a
voz dos teus olhos é mais profunda que todas as rosas)
ninguém, nem mesmo a chuva,tem mãos tão pequenas
 

Edward Eastlin Cumrnings, que literariamente sempre assinou, e.e. cummings (em caixa baixa) (1894-1962), poeta e pintor norte-americano. Poema traduzido por Augusto de Campos.

 

Submited by

sexta-feira, outubro 28, 2011 - 12:34

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

AjAraujo

imagem de AjAraujo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 3 semanas
Membro desde: 10/29/2009
Conteúdos:
Pontos: 15585

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AjAraujo

Tópico Título Respostasícone de ordenação Views Last Post Língua
Poesia/Dedicado Aqueles olhos sábios 0 1.041 10/27/2013 - 21:47 Português
Poesia/Pensamentos Asteróides 0 933 10/27/2013 - 21:46 Português
Poesia/Pensamentos O que se re-funda não se finda 0 1.135 10/27/2013 - 21:44 Português
Poesia/Dedicado Uma Mulher Nua No Escuro 0 1.462 06/25/2012 - 13:19 Português
Poesia/Amor Todavia (Mario Benedetti) 0 855 06/25/2012 - 13:19 Português
Poesia/Meditação Na neblina (Hermann Hesse) 0 2.402 08/01/2011 - 19:25 Português
Poesia/Dedicado Madre, mama, mãe... 0 1.497 11/18/2010 - 16:02 Português
Poesia/Meditação A pátria de chuteiras 0 1.036 11/18/2010 - 16:21 Português
Poesia/Intervenção Tudo revelo, mas nada digo... 0 1.531 11/18/2010 - 16:31 Português
Poesia/Intervenção Há uma urgência 0 1.875 09/22/2012 - 14:30 Português
Poesia/Alegria A benção das folhas 0 1.746 09/22/2012 - 14:29 Português
Poesia/Meditação Quem chora por Teus filhos? 0 903 09/22/2012 - 14:24 Português
Fotos/ - 2019 0 4.116 11/24/2010 - 00:45 Português
Poesia/Dedicado Será um sonho? (tributo a John Lennon) 0 2.076 12/18/2010 - 10:15 Português
Poesia/Acrósticos Acróstico de Natal: Meus amigos, meu presente! 0 13.602 12/18/2010 - 14:03 Português
Videos/Música Stop, Look, Listen To Your Heart (The Stylistics) 0 2.875 04/10/2011 - 00:56 inglês
Poesia/Dedicado Espírito de um Natal bem humano... 0 2.175 12/24/2010 - 23:41 Português
Poesia/Dedicado Conto de Natal: Maria e José na Palestina em 2010 (James Petras) 0 2.179 12/25/2010 - 22:44 Português
Poesia/Dedicado O povo do cerrado 0 2.186 12/26/2010 - 13:09 Português
Poesia/Haikai Marcas (Seleções de Haicais: XVII) 0 1.680 12/26/2010 - 13:17 Português
Poesia/Meditação A canção do dia de sempre (Mário Quintana) 0 1.602 12/26/2010 - 21:43 Português
Videos/Música Te doy una canción (Silvio Rodriguez) 0 9.817 12/26/2010 - 23:32 Espanhol
Videos/Música Yolanda (IPablo Milanes) 0 9.042 12/26/2010 - 23:49 Espanhol
Videos/Música Perhaps love (John Denver & Placido Domingo) 0 13.618 12/27/2010 - 00:05 inglês
Poesia/Dedicado 4o. Motivo da Rosa (Cecília Meireles) 0 1.337 12/27/2010 - 11:57 Português