CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Em algum lugar que eu nunca estive (Cummings)

Em algum lugar em que eu nunca estive,alegremente além
de qualquer experiência,teus olhos têm o seu silêncio:
no teu gesto mais frágil há coisas que me encerram,
ou que eu não ouso tocar porque estão demasiado perto

teu mais ligeiro olhar facilmente me descerra
embora eu tenha me fechado como dedos, nalgum lugar
me abres sempre pétala por pétala como a Primavera abre
(tocando sutilmente,misteriosamente)a sua primeira rosa

ou se quiseres me ver fechado, eu e
minha vida nos fecharemos belamente,de repente,
assim como o coração desta flor imagina
a neve cuidadosamente descendo em toda a parte;

nada que eu possa perceber neste universo iguala
o poder de tua imensa fragilidade: cuja textura
compele-me com a cor de seus continentes,
restituindo a morte e o sempre cada vez que respira

(não sei dizer o que há em ti que fecha
e abre; só uma parte de mim compreende que a
voz dos teus olhos é mais profunda que todas as rosas)
ninguém, nem mesmo a chuva,tem mãos tão pequenas
 

Edward Eastlin Cumrnings, que literariamente sempre assinou, e.e. cummings (em caixa baixa) (1894-1962), poeta e pintor norte-americano. Poema traduzido por Augusto de Campos.

 

Submited by

sexta-feira, outubro 28, 2011 - 12:34

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

AjAraujo

imagem de AjAraujo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 11 semanas
Membro desde: 10/29/2009
Conteúdos:
Pontos: 15584

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AjAraujo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção Árvore-vida 0 794 05/14/2012 - 18:22 Português
Poesia/Aforismo Cascata 0 786 05/14/2012 - 18:19 Português
Poesia/Haikai Lágrimas da folha 0 868 05/14/2012 - 18:16 Português
Videos/Música De paso (Luis Eduardo Aute) 0 916 05/01/2012 - 00:31 Espanhol
Videos/Teatro De la luz a la sombra (Luis Eduardo Aute) 0 2.839 05/01/2012 - 00:27 Espanhol
Videos/Música La vida al pasar (Luis Eduardo Aute) 0 1.615 05/01/2012 - 00:17 Espanhol
Poesia/Meditação Tempo será (Manuel Bandeira) 0 892 04/25/2012 - 10:57 Português
Poesia/Meditação Voz de fora (Manuel Bandeira) 0 855 04/25/2012 - 10:55 Português
Poesia/Dedicado Meninos Carvoeiros (Manuel Bandeira) 0 1.399 04/25/2012 - 10:53 Português
Poesia/Meditação Pesquisa (Paulo Mendes Campos) 0 1.577 04/23/2012 - 11:01 Português
Poesia/Meditação Infância (Paulo Mendes Campos) 0 890 04/23/2012 - 10:57 Português
Poesia/Meditação Copacabana 1945 - excertos (Paulo Mendes Campos) 0 901 04/23/2012 - 10:55 Português
Poesia/Alegria O sol e o poeta 1 679 04/14/2012 - 17:34 Português
Poesia/Meditação O sonho nos envia sinais para... viver 0 717 04/14/2012 - 12:06 Português
Videos/Música Irish Traditional Music (Joannie Madden, Bill Douglas and Taliesin Orchestra) 0 1.594 04/14/2012 - 11:23 inglês
Videos/Música Song for the Avatar Movie ending (Enigma) 0 1.309 04/14/2012 - 11:14 Português
Videos/Música Winter HD Landscapes New Age Music HD (James Asher) 0 2.721 04/14/2012 - 10:59 inglês
Poesia/Dedicado Magdalena (Marina Tsvetáieva) 0 755 04/14/2012 - 01:25 Espanhol
Poesia/Amor Poema do Fim (Marina Tsvetáieva) 0 3.624 04/14/2012 - 01:10 Português
Poesia/Intervenção Psique (Marina Tsvetáieva) 1 766 04/14/2012 - 00:58 Português
Poesia/Pensamentos Quando nada é certo, tudo é possível (Margareth Drabble) 0 1.324 04/11/2012 - 12:33 Português
Poesia/Pensamentos A capacidade de mudar o mundo (Margareth Mead) 0 1.345 04/11/2012 - 12:19 Português
Poesia/Meditação Enigma, Sigma (a propósito dos seres e as drogas) 0 927 04/11/2012 - 12:13 Português
Poesia/Amor Uma Carta de Amor (Julio Cortazar) 1 9.081 04/11/2012 - 09:55 Português
Poesia/Meditação Tenho (Nicolas Guillen) 0 915 04/11/2012 - 00:39 Português