CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Em pedaços

Dos lábios não dantes ou quase nunca tocados, a ausência
A espreitar o frescor não remanescente de uma obra literária
Que paira na tempestuosa nebulosa de um cometa
Que perpassa nas entranhas de uma aurora.

Foste tu? Oh, Deusa tenebrosa do amor
A desfalecer este meu pobre coração
Foste tu? Oh, Deusa da perdição
A alimentar-me com um cálice de cicuta.

Por que não me deste ilusões enegrecidas?
Ofuscadas pelo vislumbre da indecisão
Por que não me deste desse seu corpo a ilusão
Dos afagos carnais tão vislumbrados.

E de tudo o que deste-me não marcou nada
Do cálice tempestuoso da última hora
Cinge aqui apenas pedaços de um retalho
Desfalecidos em uma vaga memória.

Submited by

segunda-feira, janeiro 14, 2019 - 02:50

Poesia :

No votes yet

ntistacien

imagem de ntistacien
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 semanas 2 dias
Membro desde: 04/22/2010
Conteúdos:
Pontos: 259

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of ntistacien

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Aforismo É na solidão do auto conflito que se molda a mais nobre alma. 0 62 01/22/2019 - 03:40 Português
Poesia/Geral Aula de Português. 0 79 01/22/2019 - 03:36 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 72 01/22/2019 - 03:19 Português
Poesia/Aforismo O que fazemos ou deixamos de fazer hoje surte efeitos na posteridade. 0 38 01/20/2019 - 06:31 Português
Poesia/Aforismo Ame como se de amor tu foste, deseje como se tua essência dependesse disto, mas jamais se curve ao que lhe foi negado. ntistacien 0 42 01/20/2019 - 06:27 Português
Poesia/Aforismo Há muito confundimos o amor com a posse, este gera um misto de segurança e dor se correspondido ou não, aquele gera paz. 0 48 01/20/2019 - 06:26 Português
Poesia/Pensamentos Feliz mesmo é poder olhar para os céus e contemplar teu olhar. Embriagar-se de amor e, ainda assim, continuar sóbrio. 0 49 01/15/2019 - 14:56 Português
Poesia/Pensamentos Foi a ingenuidade de seu olhar que desarmou meu nefasto coração. 0 28 01/15/2019 - 14:55 Português
Poesia/Geral A filosofia do lagarto: Autotomia 0 54 01/15/2019 - 14:51 Português
Poesia/Geral Silencioso grito a Brasiliana 0 45 01/14/2019 - 03:46 Português
Poesia/Geral Tempo 0 44 01/14/2019 - 03:02 Português
Poesia/Meditação Em pedaços 0 31 01/14/2019 - 02:50 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 57 01/13/2019 - 05:47 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 44 01/13/2019 - 05:45 Português
Poesia/Aforismo A virtude reside sob a máscara que admite existência em outrem. 0 35 01/13/2019 - 05:43 Português
Poesia/Desilusão Em pedaços 0 60 01/10/2019 - 02:15 Português
Poesia/Meditação Avulso 0 73 01/10/2019 - 01:55 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 129 11/10/2018 - 18:26 Português
Poesia/Amor Para um colibri 0 123 11/10/2018 - 17:32 Português
Poesia/Geral Flores de abril 0 151 11/10/2018 - 17:21 Português
Poesia/Geral Vazio poema 1 293 11/14/2013 - 12:46 Português
Poesia/Geral Vazio poema 0 192 11/12/2013 - 22:34 Português
Poesia/Geral Ausência e Solidão 1 310 11/01/2013 - 06:06 Português
Poesia/Geral Poema a um anjo 0 540 07/03/2011 - 04:22 Português
Poesia/Geral Vago poema 0 337 06/29/2011 - 00:58 Português