CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Falo do Estio

Sinto fazer sentido quando me lêem,
Não faz sentido escrever, vazio
De corpo e alma, como se
Fossem as pétalas sem cheiro e a rosa

Se acaso ninguém a cheirasse,
Ou o cheiro não fosse importante
Pro ser humano ou explicasse o que é terem
Os sentidos corpo e alma, vossa

A jornada de sentir tudo em pleno
E com urgência, sentindo bastante
E não quanto baste chover
Ou será a alma que me mente,

A chuva deixa enrugada a pele,
Resumiria deste modo tudo,
Quando vejo enrugado o mundo,
E falo sobre gentes e tempo,

Não de enxurradas mas do estio,
Quando não me vêm e sinto o vazio,
A pele enrugada a vista enevoada,
Parecendo chuva de nevoeiro,

Ou será a alma que me mente
Acerca da missão do corpo de sentir
Somente quando chove certo e quente,
Por mandato da ilusão.

Estivesse deitado e fosse pó, o sol
Se encarregaria de estender a mão
E desligar o botão donde me sai a voz
E talvez a alma que nada diz,

Que me conforte …

Jorge Santos (02/2017)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

sábado, fevereiro 10, 2018 - 20:16

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 2 dias
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 41021

Comentários

imagem de Joel

Falo do sítio

do s'tio falo

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Aforismo andorinhão 0 2.961 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo sentir mais 0 1.769 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo palabras 0 3.209 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo A matilha 0 3.627 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo ao fim e ao cabo 0 1.516 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo o bosque encoberto 0 1.947 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo nem teu rubor quero 0 2.087 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo em nome d'Ele 0 3.042 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Troia 0 2.839 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo desabafo 0 2.538 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Inquilino 0 1.931 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Pietra 0 2.630 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo não cesso 0 2.141 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Dedicado professas 0 2.171 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo amor sen'destino 0 2.661 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Balada para um turco 0 2.051 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Francisca 0 3.117 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo tudo e nada 0 1.954 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Priscilla 0 1.813 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Asa calada 0 3.005 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo flores d'cardeais 0 1.942 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Magdalena 0 2.584 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo peito Abeto 0 1.961 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo rapaz da tesoura 0 1.849 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Koras 0 3.112 11/19/2010 - 19:16 Português