CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Grito

Quisera eu destronava tanta amargura;
Por este amor que sendo meu me não pertence;
Qual cataclismo que apesar de meu me vence;
Deste pesar que me envolveu e que perdura;

Sucumbindo venho de um sonho degradado;
Que no meu peito me destroça o sossêgo;
Endurecidos os sentimentos sem chamêgo;
Pudera eu calar o grito sossegado;

Se eu pudesse sucumbia se não me viste;
Se esta desdita me apagasse o ser mundano;
Mal me fôra por me temer tanta dormência;

Me vendo a alma se por bem me não assiste;
Levitando o pensamento vão, leviano;
De suster dextro algo e desta vil existência.

Jorge Ferreira dos Santos

Submited by

quarta-feira, setembro 26, 2012 - 16:24

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Jokalink

imagem de Jokalink
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 4 semanas
Membro desde: 04/03/2012
Conteúdos:
Pontos: 737

Comentários

imagem de Adolfo

Muito bom!

Continue assim, que ao menos eu estou gostando hehehe ((:

imagem de Jokalink

Muito obrigado!

Muito obrigado meu Amigo!

Já começo a tentar rebuscar como vc faz, não se compara mas, vou tentando.

Um grande abraço!

Jorge

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Jokalink

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor O Sol 0 254 04/06/2012 - 16:00 Português
Poesia/Desilusão Sem Resposta 0 255 04/06/2012 - 15:54 Português
Poesia/Amor Aquela Alma! 0 275 04/03/2012 - 16:03 Português
Poesia/Desilusão Há se eu pudesse 0 271 04/03/2012 - 16:00 Português