CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

La boheme

Tu estiolas os pequenos garotos feitos de sucos doces
Quando aprofundas com firmeza do ímpeto
As colossais plantas negras nas ruas com raízes em bares.
Sei que sorrateiramente tu estiveras nos esmaltes dela
Na cor da canção
Na delicadeza de unhas peças do sagrado.

Noutras doutras flamejantes paisagens afora distante
Em gêmeos horizontes tais quais pupilas
Acrescida dos balanços do divino em costas do belo.
Quente ao pecado,
Tu ousaste o gelo permanente.
Ela apenas penteou seus longos lentos cabelos
Nas chuvas que construíste,
Apenas dormiu nos colchões em ancas
Nos invernos que desenhaste.

Quem te olhou quando dormias?
Cuidas de não serem suas as mesmas maçãs tristes
Dos campos cuidados por preguiçosos santos
Em noites poeirentas

Negaste seus pais
Desabraçaste sua mãe que te tratava com leite e canela
Ainda em seios da infância dela.

Submited by

segunda-feira, setembro 10, 2012 - 14:51

Poesia :

No votes yet

Alcantra

imagem de Alcantra
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 47 semanas
Membro desde: 04/14/2009
Conteúdos:
Pontos: 1563

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Alcantra

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Ode ao ego 0 836 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Selo de poesia 0 462 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Lua do Sul 0 950 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Piso espelho 0 774 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Captura 0 1.234 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Lábios às costas 0 736 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Tume(facto) 0 618 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Brilhância do meio dia 0 1.055 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Emulação da candura 0 809 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Outro 0 898 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Dor de rapariga 0 796 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Rubra Janela da tarde 0 454 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Chão em chamas 0 803 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Água Purpurina 0 761 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Num bar 0 1.117 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Seta esquiva 0 680 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Uma noite na morte 0 859 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Fios cerebrais 0 757 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Sem meios tons 0 739 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Rios do norte 0 530 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Vírgula et cetera 0 498 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Novo eco 0 551 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Pés em fuga 0 680 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Impressões 0 720 11/19/2010 - 18:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Ossos nossos 0 818 11/19/2010 - 18:08 Português