CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

LISBOA - PRINCESA DO TEJO

Lisboa é a Princesa

Que o Tejo veste de azul,

Seu manto é a beleza

Que cobre o Norte e o Sul.

Esta Lisboa que amo,

De colinas sobre o Tejo,

Menina também lhe chamo,

Seu Castelo sempre vejo.

Vá à Torre de Belém,

Com remancho, muitas vezes,

Veja o que o mundo tem,

Legado dos portugueses.

O Mosteiro dos Jerónimos

É um “ex-libris” da cidade.

Seus heróis não são anónimos,

Guarda-os prá eternidade.

Vá ao Parque de Monsanto,

Volte para me contar;

Veja aquele verde manto

Que faz Lisboa respirar.

Da Estrela a S. Bento

São dois passos a correr.

Palavras leva-as o vento,

O que custa é fazer.

No Palácio de S. Bento,

Todos temos os olhos postos.

Lá está o Parlamento,

Que nos faz pagar impostos.

À Rotunda do Marquês

Vai fechar a "Liberdade".

Recorda a obra que ele fez

Para reerguer a cidade.

A Lisboa do Oriente

Foi a EXPO que a fundou,

Orgulho da Lusa Gente,

Que pelo mundo andou.

A Ponte Vasco da Gama,

Oriente pra quem a viu,

Recorda a sua façanha

Da Índia que descobriu.

Suba ao alto da Graça,

À Senhora da Oliveira;

Peça-lhe mais uma graça,

Pra que não fique solteira.

Na Graça também se cantou

O que da Graça se contou.

Morou lá a Bela Espanca,

Que o amor tão bem cantou!..

Desça a Alfama até à Sé,

Ouça ali um fadinho.

Vá depois ao Cais-do-Sodré,

Beba lá um fininho.

Quando for ao Chiado,

Veja sempre Pessoa,

Com ele fique sentado,

Curtindo a linda Lisboa.

Vá sempre ao Bairro- Alto,

Beber o velho fininho.

Ao Carmo vá dar um salto,

E nunca perca um fadinho.

Lisboa tem um Rossio

Que é a praça da cidade.

Lá se encontra o casario

Seu altar da saudade.

Ai, ai, ai, lisboeta,

Eu digo-te como é que é;

Mesmo sem termos cheta,

Vamos até ao Cais-do-Sodré!...

(Acácio Costa

Submited by

domingo, setembro 2, 2012 - 14:52

Poesia :

No votes yet

Acácio Costa

imagem de Acácio Costa
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 anos 3 dias
Membro desde: 09/01/2012
Conteúdos:
Pontos: 232

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Acácio Costa

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral O Lince-Ibérico 0 539 10/17/2012 - 22:30 Português
Poesia/Geral O RISO DA HIENA 0 854 10/17/2012 - 22:28 Português
Poesia/Geral A CALHANDRA DE-TRÊS -RABOS 0 492 10/17/2012 - 22:26 Português
Poesia/Geral NUNCA EU SEREI NADA 1 406 10/05/2012 - 12:21 Português
Poesia/Geral A ESTRELÍCIA 0 538 10/03/2012 - 21:07 Português
Poesia/Geral LÍRIO AZUL 0 594 10/03/2012 - 21:05 Português
Poesia/Geral BRINCOS DE CEREJAS 0 789 10/03/2012 - 21:02 Português
Poesia/Amor UM AI DO CORAÇÃO 0 371 10/02/2012 - 22:11 Português
Poesia/Geral O erro de Descartes?!... 0 503 10/01/2012 - 15:18 Português
Poesia/Geral O PAVÃO 0 416 09/30/2012 - 16:23 Português
Prosas/Contos QUIMERA 0 667 09/30/2012 - 16:18 Português
Poesia/Geral SAUDADE DE UM CASTANHEIRO 0 539 09/30/2012 - 11:23 Português
Poesia/Fantasia AS NINFAS DO MAR EGEU 0 1.197 09/29/2012 - 15:31 Português
Poesia/Geral A FLOR DO PESSEGUEIRO 0 1.340 09/29/2012 - 15:22 Português
Poesia/Geral OS PEIXES DO LAGO DO MEU JARDIM 0 492 09/29/2012 - 14:58 Português
Poesia/Tristeza SÔDADE 0 466 09/27/2012 - 23:15 Português
Poesia/Amor O CÉU ERA O CAMINHO 0 565 09/27/2012 - 22:47 Português
Poesia/Geral ODE AO ÍNDICO 0 409 09/26/2012 - 15:09 Português
Poesia/Geral NAQUELA TARDE DE SETEMBRO 2 556 09/26/2012 - 12:34 Português
Poesia/Geral DESPEDIDA DE UMA ANDORINHA 0 707 09/25/2012 - 19:54 Português
Poesia/Geral É OUTONO 0 462 09/24/2012 - 20:38 Português
Poesia/Desilusão O ADEUS 3 547 09/24/2012 - 17:36 Português
Poesia/Amor O TEU OLHAR 3 593 09/24/2012 - 17:33 Português
Poesia/Geral FESTA DAS VINDIMAS 0 1.460 09/24/2012 - 14:27 Português
Poesia/Geral amor calado 0 456 09/24/2012 - 11:47 Português