CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Memórias do norte

Atiraram na cruz em madrugada estéril
Penduraram pescoços
A cidade conheceu o vazio que cospe nos olhos de quem sonha

Eis o juízo final!
Com anos sem luzes das músicas

Espere pelo sol que não volta,
-Não vês que olhas de cima,
Todos os guarda-chuvas negros estavam abertos
E belos dançavam com a virgem garoa.
Esperamos por vezes a Terra e o negro
Travada engrenagem da voz que gira.

Vestimos vespas só que não voamos
Do jeito que pesadelávamos.

Fomos a estátua triste da criança que anda,
Mas não existe,
Todas as cascas que aparecem abortadas das árvores
Nas promessas arranhadas confeitadas na sobremesa de domingo.

Corações a pé na longa ponta que não leva ao outro lado
Todos os anciões dormem e sonham
Com sorrisos que se perderam.

Submited by

sexta-feira, novembro 9, 2012 - 17:29

Poesia :

No votes yet

Alcantra

imagem de Alcantra
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 19 semanas
Membro desde: 04/14/2009
Conteúdos:
Pontos: 1563

Comentários

imagem de deborabenvenuti

Menorias

Memórias póstumas de um sonho que já morreu.
Beijo

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Alcantra

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Cama sartriana 2 719 08/08/2009 - 01:53 Português
Poesia/Intervenção Ópium fumando Maio 4 464 08/05/2009 - 21:05 Português
Poesia/Erótico À sorrelfa 3 574 08/05/2009 - 17:08 Português
Poesia/Meditação Leitmotiv 1 688 08/05/2009 - 16:22 Português