CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Nada tenho pra dizer ...

Nada tenho pra dizer ...

Nada tenho pra dizer e me culpo
Seja p'lo que não for dito como p'lo que disse
pouco, não posso ser mais simples que isso,
Me dói a realidade com que vivo,

Exijo que me façam um molde d'antes
De ter endoidecido pra que reconheça
Do que me lembra eu ter dito e me convenci
Ter sido, nada mais simples que isso,

Digo pouco porque pouco há a dizer
Sou pouco seguro do que digo ser, do que quero
Dizer falo alto pra me convencer disso
E me converter naquilo que consideram ser meu

Dito por outros, pouco digo que seja meu,
Digo pouco do que há a dizer, uso d'um disfarce
Que me torna invisível à dúvida, não tenho por ofício
"Me tornar achado", meu palácio não é de luz,

Nem encantado o lago onde me ponho de polegar
Ao longo, Adepto menor me sinto e me desvinculo
Ainda que seja em verdade discípulo do breu
E não Grão-Mestre na condição de divino do céu,

Me dói a realidade com que vivo,
Nada mais simples que isso ...

Joel Matos (05/2018)
http://joel-matos.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, maio 23, 2018 - 11:48

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 semanas 1 dia
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40680

Comentários

imagem de Joel

não posso ser mais simples

não posso ser mais simples que isso,
Me dói a realidade com que vivo,

Exijo que me façam um molde d'antes
De ter endoidecido pra que reconheça
Do que me lembra eu ter dito

imagem de Joel

Sou pouco seguro do que digo

Sou pouco seguro do que digo ser, do que quero
Dizer falo alto pra me convencer disso
E me converter naquilo que consideram ser meu

Dito por outros, pouco digo que seja meu,
Digo pouco do que há a dizer, uso d'um disfarce
Que me torna invisível à dúvida, não tenho por ofício
"Me tornar achado", meu palácio não é de luz,

Nem encantado

imagem de Joel

Sou pouco seguro do que digo

Sou pouco seguro do que digo ser, do que quero
Dizer falo alto pra me convencer disso
E me converter naquilo que consideram ser meu

Dito por outros, pouco digo que seja meu,
Digo pouco do que há a dizer, uso d'um disfarce
Que me torna invisível à dúvida, não tenho por ofício
"Me tornar achado", meu palácio não é de luz,

Nem encantado

imagem de Joel

Sou pouco seguro do que digo

Sou pouco seguro do que digo ser, do que quero
Dizer falo alto pra me convencer disso
E me converter naquilo que consideram ser meu

Dito por outros, pouco digo que seja meu,
Digo pouco do que há a dizer, uso d'um disfarce
Que me torna invisível à dúvida, não tenho por ofício
"Me tornar achado", meu palácio não é de luz,

Nem encantado

imagem de Joel

Sou pouco seguro do que digo

Sou pouco seguro do que digo ser, do que quero
Dizer falo alto pra me convencer disso
E me converter naquilo que consideram ser meu

Dito por outros, pouco digo que seja meu,
Digo pouco do que há a dizer, uso d'um disfarce
Que me torna invisível à dúvida, não tenho por ofício
"Me tornar achado", meu palácio não é de luz,

Nem encantado

imagem de Joel

Sou pouco seguro do que digo

Sou pouco seguro do que digo ser, do que quero
Dizer falo alto pra me convencer disso
E me converter naquilo que consideram ser meu

Dito por outros, pouco digo que seja meu,
Digo pouco do que há a dizer, uso d'um disfarce
Que me torna invisível à dúvida, não tenho por ofício
"Me tornar achado", meu palácio não é de luz,

Nem encantado

imagem de Joel

Sou pouco seguro do que digo

Sou pouco seguro do que digo ser, do que quero
Dizer falo alto pra me convencer disso
E me converter naquilo que consideram ser meu

Dito por outros, pouco digo que seja meu,
Digo pouco do que há a dizer, uso d'um disfarce
Que me torna invisível à dúvida, não tenho por ofício
"Me tornar achado", meu palácio não é de luz,

Nem encantado

imagem de Joel

não posso ser mais simples

não posso ser mais simples que isso,
Me dói a realidade com que vivo,

Exijo que me façam um molde d'antes
De ter endoidecido pra que reconheça
Do que me lembra eu ter dito

imagem de Joel

não posso ser mais simples

não posso ser mais simples que isso,
Me dói a realidade com que vivo,

Exijo que me façam um molde d'antes
De ter endoidecido pra que reconheça
Do que me lembra eu ter dito

imagem de Joel

não posso ser mais simples

não posso ser mais simples que isso,
Me dói a realidade com que vivo,

Exijo que me façam um molde d'antes
De ter endoidecido pra que reconheça
Do que me lembra eu ter dito

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostasícone de ordenação Views Last Post Língua
Ministério da Poesia/Aforismo andorinhão 0 1.929 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo sentir mais 0 1.148 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo palabras 0 1.687 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo A matilha 0 2.633 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo ao fim e ao cabo 0 1.243 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo o bosque encoberto 0 1.177 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo nem teu rubor quero 0 1.347 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo em nome d'Ele 0 1.549 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Troia 0 1.786 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo desabafo 0 1.773 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Inquilino 0 1.065 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Pietra 0 1.671 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo não cesso 0 1.149 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Dedicado professas 0 1.490 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo amor sen'destino 0 1.668 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Balada para um turco 0 1.359 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Francisca 0 2.256 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo tudo e nada 0 1.282 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Priscilla 0 1.389 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Asa calada 0 1.859 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo flores d'cardeais 0 1.484 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Magdalena 0 1.578 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo peito Abeto 0 1.366 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo rapaz da tesoura 0 1.461 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Koras 0 2.097 11/19/2010 - 19:16 Português