CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

No meu bairro

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos tão cansados

Submited by

quinta-feira, setembro 18, 2014 - 17:24

Poesia :

No votes yet

lobo

imagem de lobo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 17 semanas
Membro desde: 04/26/2009
Conteúdos:
Pontos: 2592

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of lobo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Aforismo Anda alguém a desacertar o relógio do mundo 2 622 04/28/2009 - 18:50 Português
Poesia/Geral Era uma vez um homem que se chamava preguiça 1 1.254 04/30/2009 - 19:33 Português
Poesia/Fantasia História esquimó da criação 1 986 05/06/2009 - 14:10 Português
Poesia/Aforismo Os poetas da chuva 4 399 05/06/2009 - 23:31 Português
Poesia/Tristeza Este ser guardao 2 898 05/07/2009 - 23:35 Português
Poesia/Aforismo Uma certa e razoável sujidade do amor 2 447 05/10/2009 - 02:45 Português
Poesia/Aforismo A humida aparencia dos segredos 2 526 05/10/2009 - 11:34 Português
Poesia/Aforismo O inspector vicente tenta acertar um relógio á muito desacertado 2 837 05/10/2009 - 23:45 Português
Poesia/Aforismo Histórias do cinema piolho 1 549 05/12/2009 - 01:50 Português
Poesia/Aforismo O teu comboio era de um ferro velho da rua de infância. 2 858 05/16/2009 - 14:59 Português
Poesia/Aforismo Vais começar a voar 1 438 05/17/2009 - 22:56 Português
Poesia/Aforismo Anjo humido 3 623 05/17/2009 - 23:14 Português
Poesia/Aforismo A noite tem pele 1 470 05/18/2009 - 13:08 Português
Poesia/Aforismo Ao londe de longe 2 682 05/18/2009 - 13:37 Português
Poesia/Aforismo Um grito que sobe da garganta á boca da rua 5 473 05/19/2009 - 22:55 Português
Prosas/Outros Gostava de te encontrar de novo 1 773 05/25/2009 - 18:57 Português
Poesia/Aforismo A tristeza é uma flor doente 5 777 05/28/2009 - 22:32 Português
Poesia/Aforismo Os ratos tomam conta do mundo 2 401 05/28/2009 - 23:01 Português
Prosas/Contos Os velhos poetas 1 820 05/29/2009 - 10:49 Português
Poesia/Aforismo Que grande golo 0 677 05/29/2009 - 16:27 Português
Poesia/Aforismo Agora que me ponho sol 1 895 06/01/2009 - 00:01 Português
Poesia/Aforismo O lugar onde pões os olhos 0 845 06/05/2009 - 11:55 Português
Poesia/Aforismo Como um gesto simples de fechar os olhos 1 893 06/05/2009 - 19:36 Português
Poesia/Aforismo LIVRO PUBLICADO de jose fernando lobo 1 782 06/06/2009 - 12:28 Português
Poesia/Aforismo Tu sabes deitar a noite pela boca 3 670 06/07/2009 - 14:19 Português