CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

No meu bairro

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos tão cansados

Submited by

quinta-feira, setembro 18, 2014 - 17:24

Poesia :

No votes yet

lobo

imagem de lobo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 18 semanas
Membro desde: 04/26/2009
Conteúdos:
Pontos: 2592

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of lobo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Dedicado Quando o sol se derrete 0 1.618 12/27/2011 - 19:14 Português
Poesia/Geral Eu não sei nada 0 972 12/27/2011 - 15:15 Português
Poesia/Dedicado Com fome não se faz a sopa 1 1.074 12/26/2011 - 18:39 Português
Poesia/Dedicado Ó sol preciso dos teus raios 1 364 12/26/2011 - 18:29 Português
Poesia/Aforismo Ao redor do fogo 0 741 12/26/2011 - 15:50 Português
Poesia/Geral Atrás da porta eu fico 0 715 12/24/2011 - 18:34 Português
Poesia/Dedicado Não vou ficar com a tristeza 0 675 12/23/2011 - 14:48 Português
Poesia/Geral Como se faz a casa 0 961 12/23/2011 - 11:52 Português
Poesia/Geral Aquece as palavras 0 679 12/19/2011 - 16:03 Português
Poesia/Geral Esperamos a solidão 0 722 12/17/2011 - 21:29 Português
Poesia/Dedicado Agora já não vou fazer planos 0 529 12/16/2011 - 12:43 Português
Poesia/Geral Dentro das páginas 1 760 12/16/2011 - 03:19 Português
Poesia/Geral Carta 0 759 12/15/2011 - 15:36 Português
Poesia/Geral O mar vê-se dos teus olhos 1 684 12/15/2011 - 00:41 Português
Poesia/Geral A cidade... 0 614 12/14/2011 - 17:19 Português
Poesia/Geral Nós fazemos a viagem 0 722 12/13/2011 - 11:50 Português
Poesia/Intervenção O mar é o teu animal 0 793 12/05/2011 - 01:08 Português
Poesia/Dedicado Na poesia do prato da fruta 0 713 12/05/2011 - 00:06 Português
Poesia/Aforismo O barro moldado na transpiração 0 864 11/30/2011 - 18:23 Português
Poesia/Aforismo Agora nada me está faltando 0 810 11/30/2011 - 12:23 Português
Poesia/Intervenção O velho caminho ferroviario 0 616 11/29/2011 - 12:37 Português
Poesia/Canção A árvore que está no meio 0 843 11/27/2011 - 21:41 Português
Poesia/Dedicado se a água corta-se 0 879 11/27/2011 - 21:37 Português
Poesia/Geral Dá-me o teu lado inquieto 0 778 11/23/2011 - 17:19 Português
Poesia/Geral Se tu soltares a lua 3 979 11/22/2011 - 20:28 Português