CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

No meu bairro

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos tão cansados

Submited by

quinta-feira, setembro 18, 2014 - 17:24

Poesia :

No votes yet

lobo

imagem de lobo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 18 semanas
Membro desde: 04/26/2009
Conteúdos:
Pontos: 2592

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of lobo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Ao contrário 0 1.434 09/20/2011 - 17:08 Português
Poesia/Pensamentos A noite no meu corpo 0 777 09/20/2011 - 15:31 Português
Poesia/Amor Como posso esquecer 1 978 09/20/2011 - 02:17 Português
Poesia/Pensamentos Queria vê-la fixe 0 1.126 09/19/2011 - 15:43 Português
Poesia/Geral Batata quente 1 1.752 09/19/2011 - 01:51 Português
Poesia/Geral Ela era o meu atraso 0 987 09/17/2011 - 22:20 Português
Poesia/Pensamentos O meu gato 0 1.082 09/16/2011 - 18:10 Português
Poesia/Geral Guardando no bolso os recados 0 934 09/13/2011 - 16:05 Português
Poesia/Meditação Eu rezo 2 1.118 09/13/2011 - 02:11 Português
Poesia/Amor Se o olhar me cortar as lágrimas 0 874 09/05/2011 - 12:41 Português
Poesia/Pensamentos Quando a noite foge do corpo 1 777 08/23/2011 - 22:49 Português
Poesia/Dedicado O esquecimento mata a liberdade 0 805 07/28/2011 - 16:32 Português
Poesia/Desilusão Vou devagar 0 1.048 07/24/2011 - 19:05 Português
Poesia/Dedicado A madrugada é uma flor 0 1.262 07/23/2011 - 19:23 Português
Poesia/Pensamentos Deitado com os braços no ombro imaginário 0 692 07/21/2011 - 21:48 Português
Poesia/Canção Senhora fada madrinha 0 711 07/20/2011 - 22:12 Português
Poesia/Pensamentos A casca do tremoço 0 2.018 07/19/2011 - 20:10 Português
Poesia/Dedicado A pátria presa ao carro de bois 0 1.478 07/19/2011 - 14:39 Português
Poesia/Geral O homem e o mar 0 695 07/18/2011 - 20:00 Português
Poesia/Pensamentos Se Lisboa fosse assim 0 920 07/18/2011 - 00:05 Português
Poesia/Pensamentos Se Lisboa fosse assim 0 885 07/18/2011 - 00:05 Português
Poesia/Pensamentos Como vamos ficar 0 982 07/14/2011 - 18:58 Português
Poesia/Amor Lembro aquela estrela 1 731 07/13/2011 - 15:42 Português
Poesia/Pensamentos A cidade é o meu vazio 0 736 07/13/2011 - 08:44 Português
Poesia/Dedicado Os teus passos 1 1.102 07/12/2011 - 20:15 Português