CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

No meu bairro

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos tão cansados

Submited by

quinta-feira, setembro 18, 2014 - 17:24

Poesia :

No votes yet

lobo

imagem de lobo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 18 semanas
Membro desde: 04/26/2009
Conteúdos:
Pontos: 2592

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of lobo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Dedicado Ó rua o que é que tens?! 0 773 06/24/2011 - 09:15 Português
Poesia/Tristeza Pela rua anda um vestido a voar 0 830 06/23/2011 - 17:49 Português
Poesia/Geral Como vai ser daqui pra frente 0 1.168 06/23/2011 - 09:31 Português
Poesia/Aforismo Está a arder o sol 0 644 06/22/2011 - 18:07 Português
Poesia/Fantasia Com pau se fazia o brinquedo 1 1.445 06/22/2011 - 17:29 Português
Poesia/Pensamentos Há um poema atracado nas palavras 0 781 06/22/2011 - 09:31 Português
Poesia/Amor Não sei se te volto a encontrar 0 1.227 06/21/2011 - 18:36 Português
Poesia/Amor Agora te alcanço 0 1.101 06/21/2011 - 15:55 Português
Poesia/Pensamentos Eu não sei 0 604 06/21/2011 - 14:47 Português
Poesia/Aforismo A árvore cresce no cérebro 0 1.235 06/21/2011 - 09:58 Português
Poesia/Pensamentos Perdido entre tantos lugares 1 817 06/21/2011 - 00:30 Português
Poesia/Geral Foi encontrada num quarto de hotel 0 814 06/20/2011 - 19:32 Português
Poesia/Geral Foi aquela nuvem 0 1.109 06/20/2011 - 11:58 Português
Poesia/Pensamentos Esta paisagem entra nas veias 0 818 06/19/2011 - 22:32 Português
Poesia/Geral De que lado está 0 776 06/19/2011 - 18:20 Português
Poesia/Erótico Bebendo a poça de água está o cão triste 0 1.067 06/19/2011 - 17:10 Português
Poesia/Pensamentos De onde somos 1 919 06/19/2011 - 16:59 Português
Poesia/Geral A poesia está no antártico 0 624 06/19/2011 - 09:56 Português
Poesia/Geral Esta luz esguia 1 2.333 06/19/2011 - 03:03 Português
Poesia/Geral A casa que fica dentro do corpo 0 832 06/18/2011 - 19:20 Português
Prosas/Erótico Não cheiro para não me seduzir 0 1.832 06/18/2011 - 14:09 Português
Poesia/Dedicado A gente corre 0 754 06/17/2011 - 23:45 Português
Poesia/Tristeza Há quem fique atordoado 0 1.090 06/17/2011 - 23:24 Português
Poesia/Geral pelos telhados 0 706 06/17/2011 - 21:19 Português
Poesia/Dedicado O pecado da maça 0 2.004 06/17/2011 - 10:16 Português