CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O triunfo dos relógios ...

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela, em mim a mesma e igual sombra,
Um mesmo coração cheio de vidros

E dor, o triunfo dos relógios, das
Sensações sem precisão demais...
O despontar de ridículos remorsos,
Um prazer intimo de sermos quem
Não somos tal como é a obediência

A estranhos que passam por nós fazendo
A respiração pela boca, sempre
Melhor quem passou que quem fica
Como que se apaga o que sou sem ser,
Tão vago, magra visão ou modo de olhar

O tempo.

Joel Matos (04/2018)
http://joel-matos.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, abril 18, 2018 - 17:24

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 6 dias
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40693

Comentários

imagem de Joel

O tempo, Sempre melhor o que

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela,

imagem de Joel

O tempo, Sempre melhor o que

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela,

imagem de Joel

O tempo, Sempre melhor o que

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela,

imagem de Joel

O tempo, Sempre melhor o que

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela,

imagem de Joel

O tempo, Sempre melhor o que

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela,

imagem de Joel

O tempo, Sempre melhor o que

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela,

imagem de Joel

O tempo, Sempre melhor o que

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela,

imagem de Joel

O tempo, Sempre melhor o que

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela,

imagem de Joel

O tempo, Sempre melhor o que

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela,

imagem de Joel

O tempo, Sempre melhor o que

O tempo,

Sempre melhor o que passou
Por mim, todos os sonhos, habituais
Profissões e talentos, familiares
Que nunca vi, pensar que vivi
É realmente um mistério e o tempo,

Sempre melhor o que passou,
Assim como a impressão de claustro
Que sempre existe no fim de cada
Cela,

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Aforismo Chic 10 3.446 11/28/2018 - 16:34 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Lápis 11 1.483 11/28/2018 - 16:33 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Erva 10 1.945 11/28/2018 - 16:32 Português
Ministério da Poesia/Aforismo gripe 10 1.193 11/28/2018 - 16:30 Português
Ministério da Poesia/Dedicado phyllis 10 1.109 11/28/2018 - 16:29 Português
Ministério da Poesia/Aforismo candeias as avessas 10 1.762 11/28/2018 - 16:27 Português
Ministério da Poesia/Aforismo veneno 10 1.872 11/28/2018 - 16:26 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Iris 10 1.320 11/28/2018 - 16:24 Português
Ministério da Poesia/Aforismo espelho meu 10 1.999 11/28/2018 - 16:22 Português
Ministério da Poesia/Aforismo seda 10 2.710 11/28/2018 - 16:21 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Dedragão 10 1.949 11/28/2018 - 16:19 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Mal feito eu 10 736 11/28/2018 - 16:17 Português
Ministério da Poesia/Aforismo larva ou crisálida 10 974 11/28/2018 - 16:16 Português
Poesia/Geral De mim não falo mais 10 917 11/18/2018 - 17:04 Português
Poesia/Geral Não ha paisagem que ame mais 10 1.268 11/15/2018 - 21:32 Português
Prosas/Outros Requiem for a dream 10 2.399 11/15/2018 - 21:32 Português
Poesia/Geral O rio só precisa desejar a foz 10 1.077 11/13/2018 - 13:43 Português
Poesia/Geral Se pudesse pegava em mim e seria outra coisa qualquer 11 1.148 11/13/2018 - 13:41 Português
Poesia/Geral Vivo numa casa sem vista certa 11 1.788 11/13/2018 - 13:39 Português
Ministério da Poesia/Geral Amor omisso. 11 1.204 10/16/2018 - 17:32 Português
Poesia/Geral I can fly ... 11 1.043 10/16/2018 - 09:41 Português
Poesia/Geral -O corte do costume, se faz favor – 14 622 10/16/2018 - 09:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Jaz por terra... 13 838 10/16/2018 - 09:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Eu sou o oposto, 13 753 10/16/2018 - 09:36 Português
Ministério da Poesia/Geral Escolho fugir de mim, 13 1.311 10/16/2018 - 09:35 Português