CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O Velho Trem

Tão "sorridente" quanto a vida,
que passa como'um dia'em brilho,
Vai, ele, tão querido, em seu trilho;

tão vagaroso, mas ousado na partida,
avança o belo andarilho,
o velho trem, tão esguio, qual rastilho,
rastro de explosão, pai, mãe, filho;

cobra metálica,
em caminho
serpentino,

leva sófregas,
sem carinho,
ao destino,

as pessoas, tão iguais, no caminho de'um sonho,
a feios mundos desiguais, descaminhos, eu suponho;

mas o trem vai chegar à estação terminal,
suas portas abrirão em frenesim de'expansão;

e depois da evasão, vem o ciclo de retorno;

corações,
num "colapsar" de emoções.

Serpente "ferrosa" que carrega em seu "bojo", a ida, a vinda e a partida.

Submited by

segunda-feira, novembro 16, 2009 - 16:58

Poesia :

No votes yet

RobertoEstevesdaFonseca

imagem de RobertoEstevesdaFonseca
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 3 dias
Membro desde: 07/05/2009
Conteúdos:
Pontos: 11263

Comentários

imagem de gege

Re: O Velho Trem

RobertoEstevesdaFons

Maravilha de poema esse seu,
que me remeteu ao passado, nos tempos que
eu ia com a minha mãe a feira,no velho de trem.

Parabéns.

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: O Velho Trem

Olá, Gege.

Isso. A figura do trem é um importante símbolo que nos remete aos agradáveis e tranquilos tempos de ontem.

Grato pelo gentil e interessante comentátio.

Um abraço,
REF

imagem de MarneDulinski

Re: O Velho Trem

LINDO POEMA, GOSTEI MUITO!
MarneDulinski

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: O Velho Trem

Olá, Marne.

Muito grato pelas tão amáveis palavras.

Grande abraço,
REF

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of RobertoEstevesdaFonseca

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor POEMA SEM NOME (GESTO) 0 851 03/06/2017 - 04:18 Português
Poesia/Desilusão NÃO TEM MAIS FESTA 0 894 01/30/2017 - 03:40 Português
Pintura/Figurativo SANTUÁRIO 2 3.158 12/07/2016 - 15:09 Português
Pintura/Figurativo MONS PIZARRO - SEU RETRATO, POR MIM, IMAGINADO 0 2.813 12/07/2016 - 14:54 Português
Poesia/Amor PARA CARU 2 1.119 09/15/2016 - 20:20 Português
Poesia/Geral MUNDO DAS CORDAS 2 1.010 09/02/2016 - 15:49 Português
Poesia/Tristeza ESTRANHEZA 4 2.242 07/30/2016 - 03:59 Português
Pintura/Figurativo PRUDÊNCIA DE CASTILHO 0 3.959 06/11/2016 - 05:42 Português
Poesia/Pensamentos SEMPRE HÁ JOGO 0 817 05/27/2016 - 05:13 Português
Poesia/Amor FOLGUEDO NO RIO POÉTICO 0 1.319 05/10/2016 - 18:01 Português
Poesia/Amor DELÍRIO DE UM PEQUENO CÃO 0 839 03/26/2016 - 04:34 Português
Poesia/Geral EQUAÇÃO ONTOLÓGICA AO ARREPIO DA RAZÃO 0 1.075 03/10/2016 - 04:23 Português
Fotos/Monumentos IGREJA DE NOSSA SENHORA DA APRESENTAÇÃO 0 2.622 01/03/2016 - 18:46 Português
Prosas/Pensamentos FICÇÃO PARA SER PENSADA 0 892 11/27/2015 - 04:45 Português
Poesia/Geral AS FILAS 0 959 10/29/2015 - 04:09 Português
Poesia/Geral CASA AZUL 0 1.255 07/28/2015 - 05:39 Português
Poesia/Geral CASA TERRA DE SIENA 0 1.433 07/28/2015 - 05:36 Português
Poesia/Amor MULHER ALABASTRA 0 946 05/10/2015 - 06:45 Português
Poesia/Geral CREAR OU CRER QUE HÁ 0 677 05/10/2015 - 06:21 Português
Poesia/Geral HOMEM AO VENTO 0 1.060 05/10/2015 - 05:23 Português
Prosas/Pensamentos METÁFORA ÔNTICA 0 667 05/02/2015 - 05:55 Português
Prosas/Pensamentos ESPAÇO EM OUTRO TEMPO 0 726 04/25/2015 - 01:54 Português
Prosas/Pensamentos REFLEXÃO 0 783 04/14/2015 - 02:02 Português
Poesia/Geral CADA COISA EM SEU MOMENTO 0 748 03/17/2015 - 03:33 Português
Prosas/Pensamentos TEMPO E ESPAÇO SÃO IGUAIS 0 780 03/02/2015 - 06:06 Português