CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

"Partes"

Com os pés cansados e marcados,cujo o caminho os maltrataram.
Descanso nos braços do amor.
Com o coração sangrando e afogado.
Ensino bruscamente meu amor a nadar.
Cujo o desejo da carne,do corpo e do coração,
nos leva a uma discordância.
Ser louco,em um instante rebelde.
Calar-me num grito surdo e aos ouvidos nada ouvir.
Ter juízo,sem saber o que é,
e não poder acordar.
Ver num sonho uma realidade sórdida,
e acordar assustado sem saber que dormia.
Guardar no peito,uma simples santidade,
de ser um anjo sem asas,aprendendo a voar sem saber cair.
E fechar novamente o corpo e os olhos para um só dia jamais lembrar que a infância acabou.

                                                                                                  Autor:Verton Brandino da Silva(28/08/2010)
                                                                                                                          São Paulo

Submited by

sábado, abril 16, 2011 - 04:17

Poesia :

No votes yet

Verton Brandino da Silva

imagem de Verton Brandino da Silva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 semanas 3 dias
Membro desde: 04/13/2011
Conteúdos:
Pontos: 716

Comentários

imagem de MarneDulinski

Lindo poema, gostei muito e

Lindo poema, gostei muito e destaco os versos abaixo:

Guardar no peito,uma simples santidade,
de ser um anjo sem asas,aprendendo a voar sem saber cair.
E fechar novamente o corpo e os olhos para um só dia jamais lembrar que a infância acabou.

Meus parabéns,

MarneDulinski

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Verton Brandino da Silva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos "Aos poucos!" 0 54 07/22/2019 - 22:24 Português
Poesia/Geral “Ouro de tolo!” 0 35 07/17/2019 - 23:19 Português
Poesia/Geral "Porque não? " 0 81 07/16/2019 - 23:02 Português
Poesia/Dedicado "Meu amor!" 0 71 07/10/2019 - 16:51 Português
Poesia/Pensamentos "Sarjeta!" 1 617 07/08/2019 - 09:57 Português
Poesia/Dedicado "Mulher!" 0 104 07/04/2019 - 11:16 Português
Poesia/Dedicado "Ser,herói!" 0 72 07/04/2019 - 11:09 Português
Poesia/Meditação "Segundos!" 0 74 07/04/2019 - 11:05 Português
Poesia/Geral "Contar-te-ei!" 0 102 07/02/2019 - 11:31 Português
Poesia/Pensamentos "Luar chuvoso!" 2 223 07/02/2019 - 11:15 Português
Poesia/Geral "Ditos além do saber!" 0 79 07/01/2019 - 10:58 Português
Poesia/Geral "Frio amigo!" 0 94 07/01/2019 - 10:52 Português
Poesia/Geral "Peça!" 0 270 12/09/2018 - 03:27 Português
Poesia/Fantasia “Onde estão?” 0 331 12/03/2018 - 04:09 Português
Poesia/Gótico "Pesadelo comum!" 0 253 12/03/2018 - 02:04 Português
Poesia/Meditação "Sim!" 0 292 11/27/2018 - 21:49 Português
Poesia/Pensamentos "Verbo reeditado!" 0 411 11/25/2018 - 15:26 Português
Poesia/Pensamentos "Ilusões Particulares!" 0 270 11/25/2018 - 15:22 Português
Poesia/Pensamentos "Está lá !" 0 580 08/24/2018 - 00:11 Português
Poesia/Tristeza "Para que ter pressa?" 0 469 05/08/2018 - 04:58 Português
Poesia/Dedicado "Eu vi!" 0 533 05/06/2018 - 13:00 Português
Poesia/Geral "De que serve?" 0 354 05/06/2018 - 12:57 Português
Poesia/Comédia "Apenas uma comedia!" 0 447 04/23/2018 - 01:01 Português
Poesia/Gótico "Não chorem!" 0 366 04/22/2018 - 18:43 Português
Poesia/Meditação "Quando ele morrer!" 0 467 04/19/2018 - 21:10 Português