CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Poema para Luis de Camões (José Saramago)

Meu amigo, meu espanto, meu convívio,
Quem pudera dizer-te estas grandezas,
Que eu não falo do mar, e o céu é nada
Se nos olhos me cabe.
A terra basta onde o caminho pára,
Na figura do corpo está a escala do mundo.
Olho cansado as mãos, o meu trabalho,
 

E sei, se tanto um homem sabe,
As veredas mais fundas da palavra
E do espaço maior que, por trás dela,
São as terras da alma.
 

E também sei da luz e da memória,
Das correntes do sangue o desafio
Por cima da fronteira e da diferença.
E a ardência das pedras, a dura combustão
 

Dos corpos percutidos como sílex,
E as grutas do pavor, onde as sombras
De peixes irreais entram as portas
Da última razão, que se esconde
Sob a névoa confusa do discurso.
 

E depois o silêncio, e a gravidade
Das estátuas jazentes, repousando,
Não mortas, não geladas, devolvidas
À vida inesperada, descoberta,
E depois, verticais, as labaredas
Ateadas nas frontes como espadas,
 

E os corpos levantados, as mãos presas,
E o instante dos olhos que se fundem
Na lágrima comum. Assim o caos
Devagar se ordenou entre as estrelas.
Eram estas as grandezas que dizia
Ou diria o meu espanto, se dizê-las
Já não fosse este canto.

 

José Saramago, escritor e poeta luso.

Submited by

sexta-feira, janeiro 14, 2011 - 02:23

Poesia :

No votes yet

AjAraujo

imagem de AjAraujo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 2 semanas
Membro desde: 10/29/2009
Conteúdos:
Pontos: 15585

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AjAraujo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Haikai Lágrimas da folha 0 848 05/14/2012 - 18:16 Português
Videos/Música De paso (Luis Eduardo Aute) 0 903 05/01/2012 - 00:31 Espanhol
Videos/Teatro De la luz a la sombra (Luis Eduardo Aute) 0 2.321 05/01/2012 - 00:27 Espanhol
Videos/Música La vida al pasar (Luis Eduardo Aute) 0 1.588 05/01/2012 - 00:17 Espanhol
Poesia/Meditação Tempo será (Manuel Bandeira) 0 872 04/25/2012 - 10:57 Português
Poesia/Meditação Voz de fora (Manuel Bandeira) 0 840 04/25/2012 - 10:55 Português
Poesia/Dedicado Meninos Carvoeiros (Manuel Bandeira) 0 1.378 04/25/2012 - 10:53 Português
Poesia/Meditação Pesquisa (Paulo Mendes Campos) 0 1.570 04/23/2012 - 11:01 Português
Poesia/Meditação Infância (Paulo Mendes Campos) 0 879 04/23/2012 - 10:57 Português
Poesia/Meditação Copacabana 1945 - excertos (Paulo Mendes Campos) 0 895 04/23/2012 - 10:55 Português
Poesia/Alegria O sol e o poeta 1 670 04/14/2012 - 17:34 Português
Poesia/Meditação O sonho nos envia sinais para... viver 0 705 04/14/2012 - 12:06 Português
Videos/Música Irish Traditional Music (Joannie Madden, Bill Douglas and Taliesin Orchestra) 0 1.542 04/14/2012 - 11:23 inglês
Videos/Música Song for the Avatar Movie ending (Enigma) 0 1.268 04/14/2012 - 11:14 Português
Videos/Música Winter HD Landscapes New Age Music HD (James Asher) 0 2.698 04/14/2012 - 10:59 inglês
Poesia/Dedicado Magdalena (Marina Tsvetáieva) 0 752 04/14/2012 - 01:25 Espanhol
Poesia/Amor Poema do Fim (Marina Tsvetáieva) 0 3.574 04/14/2012 - 01:10 Português
Poesia/Intervenção Psique (Marina Tsvetáieva) 1 754 04/14/2012 - 00:58 Português
Poesia/Pensamentos Quando nada é certo, tudo é possível (Margareth Drabble) 0 1.297 04/11/2012 - 12:33 Português
Poesia/Pensamentos A capacidade de mudar o mundo (Margareth Mead) 0 1.330 04/11/2012 - 12:19 Português
Poesia/Meditação Enigma, Sigma (a propósito dos seres e as drogas) 0 914 04/11/2012 - 12:13 Português
Poesia/Amor Uma Carta de Amor (Julio Cortazar) 1 8.875 04/11/2012 - 09:55 Português
Poesia/Meditação Tenho (Nicolas Guillen) 0 895 04/11/2012 - 00:39 Português
Poesia/Meditação Está bem (Nicolas Guillen) 0 866 04/11/2012 - 00:33 Português
Poesia/Dedicado Che (Julio Cortazar) 1 1.597 04/08/2012 - 15:11 Português