CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Poema para Luis de Camões (José Saramago)

Meu amigo, meu espanto, meu convívio,
Quem pudera dizer-te estas grandezas,
Que eu não falo do mar, e o céu é nada
Se nos olhos me cabe.
A terra basta onde o caminho pára,
Na figura do corpo está a escala do mundo.
Olho cansado as mãos, o meu trabalho,
 

E sei, se tanto um homem sabe,
As veredas mais fundas da palavra
E do espaço maior que, por trás dela,
São as terras da alma.
 

E também sei da luz e da memória,
Das correntes do sangue o desafio
Por cima da fronteira e da diferença.
E a ardência das pedras, a dura combustão
 

Dos corpos percutidos como sílex,
E as grutas do pavor, onde as sombras
De peixes irreais entram as portas
Da última razão, que se esconde
Sob a névoa confusa do discurso.
 

E depois o silêncio, e a gravidade
Das estátuas jazentes, repousando,
Não mortas, não geladas, devolvidas
À vida inesperada, descoberta,
E depois, verticais, as labaredas
Ateadas nas frontes como espadas,
 

E os corpos levantados, as mãos presas,
E o instante dos olhos que se fundem
Na lágrima comum. Assim o caos
Devagar se ordenou entre as estrelas.
Eram estas as grandezas que dizia
Ou diria o meu espanto, se dizê-las
Já não fosse este canto.

 

José Saramago, escritor e poeta luso.

Submited by

sexta-feira, janeiro 14, 2011 - 02:23

Poesia :

No votes yet

AjAraujo

imagem de AjAraujo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 15 semanas
Membro desde: 10/29/2009
Conteúdos:
Pontos: 15584

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AjAraujo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Dedicado Elegia ao Outono 1 732 03/21/2012 - 00:16 Português
Poesia/Dedicado Da Terra brotam os Grãos... Sementes de vida 0 648 03/19/2012 - 22:51 Português
Poesia/Intervenção A mística da poesia 0 519 03/19/2012 - 22:48 Português
Videos/Música Both Sides Now (Joni Mitchell) 0 1.982 03/19/2012 - 22:22 inglês
Videos/Música We're All Alone (Johnny Mathis & Petula Clark) 0 1.197 03/19/2012 - 22:07 inglês
Videos/Música Angel of the Morning (The Pretenders) 0 3.006 03/19/2012 - 21:45 inglês
Videos/Pessoal I´ll stand by you, live (Chrissie Hynde, from music of The Pretenders) 0 2.790 03/19/2012 - 21:45 inglês
Videos/Música I'll stand by you - The Pretenders (with lyrics) 0 1.513 03/19/2012 - 21:45 inglês
Videos/Música Downtown (Petula Clark) 0 1.598 03/19/2012 - 21:45 inglês
Poesia/Intervenção Passado, Presente e Futuro (José Saramago) 0 669 03/11/2012 - 21:29 Português
Poesia/Intervenção Não me peçam razões (José Saramago) 0 819 03/11/2012 - 21:25 Português
Poesia/Pensamentos A Regra Fundamental da Vida (José Saramago) 0 947 03/11/2012 - 21:20 Português
Poesia/Intervenção Questão de Palavras (José Saramago) 0 884 03/03/2012 - 22:28 Português
Poesia/Aforismo Premonição (José Saramago) 0 909 03/03/2012 - 22:23 Português
Poesia/Fantasia Água azul (José Saramago) 0 759 03/03/2012 - 22:19 Português
Poesia/Dedicado Santanésia: Terra dos Sonhos - resta uma saudade! 0 1.482 02/26/2012 - 16:45 Português
Poesia/Aforismo Ruptura: o dia do basta aos modismos 0 919 02/26/2012 - 16:30 Português
Poesia/Aforismo O tempo (José Luis Appleyard) 0 729 02/24/2012 - 11:00 Português
Poesia/Intervenção Insônia (Rafael Diaz Icaza) 0 876 02/24/2012 - 10:55 Português
Poesia/Dedicado Alfonsina e o mar (Félix Luna) 0 1.315 02/24/2012 - 10:46 Português
Poesia/Dedicado Roça de Milho 0 832 02/23/2012 - 16:43 Português
Poesia/Intervenção A hora de ir-se 0 771 02/23/2012 - 16:13 Português
Poesia/Dedicado Os Glaciares da Patagônia: salvemos! 0 548 02/23/2012 - 16:11 Português
Poesia/Intervenção Caminheiro (Ossip Mandelstam) 0 1.002 02/22/2012 - 13:02 Português
Poesia/Intervenção Chuva Oblíqua (Fernando Pessoa) 0 1.041 02/22/2012 - 12:59 Português