CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

PROSEANDO COM O TEMPO

Tempo velho por que a pressa
Anda ao menos mais devagar
Eu sei que não podes parar
E o motivo tu não confessa
Pode ser ordem ou promessa
Que nunca vais poder quebrar
Por isso vives só a andar
Sem o prazer de quem regressa

Quem sabe faz um tratamento
Talvez tu sofras de ansiedade
Por isso a necessidade
De estar sempre em movimento
Mas teu mistério é ser atento
Controlar o universo inteiro
Ter tanto poder sem dinheiro
Ser eterno todo o momento

Eu até nem te quero mal
Podes em mim acreditar
Talvez tu queiras descansar
Desse andar sem ter final
Mas isso pode ser fatal
Pois a própria morte é o descanso
Então te peço um tranco manso
Pois minha vida é o teu bagual

Quem sabe hoje tenhas coragem
De aparecer em viva tela
Mostra a tua face e revela
A tua invisível imagem
Escreve ou diz uma mensagem
Pra o monólogo virar prosa
Entre um homem e, uma grosa
Que é o próprio tempo de passagem

Sérgio da Silva Teixeira
Bagé/RS.

Submited by

quarta-feira, abril 4, 2018 - 23:49

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 dias 19 horas
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 401

Comentários

imagem de J. Thamiel

.

Cansei de ler poesia
sem conteúdo...

imagem de J. Thamiel

comment

É bom ler isto.
Cansei de ler poema sem mensagem.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Títuloícone de ordenação Respostas Views Last Post Língua
Poesia/Geral A ILUSÃO DE SER POETA 2 509 04/04/2019 - 19:50 Português
Poesia/Geral A MÁGOA DO TEMPO 1 427 12/10/2018 - 14:41 Português
Poesia/Geral A PRIMAVERA E O TEMPO 2 663 09/24/2017 - 16:06 Português
Poesia/Desilusão A VIDA É BELA 2 528 08/11/2012 - 23:51 Português
Poesia/Geral A VIDA E O NADA 0 517 01/22/2019 - 08:20 Português
Poesia/Geral ADEUS À PRIMAVERA 0 298 12/22/2019 - 11:36 Português
Poesia/Geral AGONIA DO ANO 0 121 12/30/2019 - 00:45 Português
Poesia/Geral AGUACEIRO NO INVERNO 2 701 09/04/2018 - 18:20 Português
Poesia/Geral ANALISTA DE MIM MESMO 0 84 03/17/2020 - 14:38 Português
Poesia/Tristeza AS FLORES FIÉIS 0 408 04/12/2019 - 19:07 Português
Poesia/Geral BOMBONS E COELHOS 3 620 04/02/2018 - 17:42 Português
Poesia/Geral CANTO, SILÊNCIO E LIBERDADE 3 619 06/03/2019 - 12:39 Português
Poesia/Geral CIÚME DOS TEMPORAIS 3 615 10/11/2018 - 15:34 Português
Musica/Pop CONTRASTES DE INVERNO 0 1.479 08/28/2018 - 21:55 Português
Poesia/Geral DE QUEM VIAJA NO TEMPO 1 583 12/17/2018 - 11:45 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DO MAL QUE FEZ A PAZ MUNDIAL 2 207 03/27/2020 - 01:51 Português
Poesia/Geral DESAPEGO 3 570 05/15/2018 - 03:42 Português
Poesia/Geral DESPEDIDA NA FRONTEIRA (VOYAGER 1) 0 610 08/08/2011 - 22:23 Português
Poesia/Geral DEVANEIO 2 487 12/22/2019 - 12:08 Português
Poesia/Tristeza DIA DE FINADOS 2 629 11/25/2018 - 16:57 Português
Poesia/Dedicado ETERNO VAZIO 3 640 05/07/2011 - 17:21 Português
Poesia/Geral EXTERMÍNIO 2 580 03/26/2011 - 20:16 Português
Poesia/Soneto FUNERAL 2 665 01/22/2018 - 23:37 Português
Poesia/Geral INÚTIL SABER (DÉCIMAS) 0 251 01/22/2020 - 22:41 Português
Poesia/Geral LÁ ONDE MORO 0 350 04/12/2013 - 14:25 Português