CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Roxxanne


Roxxanne brotou alterada, sem voz de pata ou gansa, Alaranjada ao invés de tutti-color , como gansa da quinta do parnaíso , da dita dimensão que se preze,de pescoço alevantado, longas plumas laranja e penachos verdeosos. Tomou-se logo de manifestas ostentações e, imediatamente; depois de se mirar, breve no lago, pela primeira vez . No galináceo arrabalde, levantou-se longo e lesto burburinho, eram tantos os aplausos e ovações tais quais das outras lhe prendavam a vaidade que bella Roxxanne tomou essa magnificência como verdade absoluta e magistral.


Foi num fim de tarde, um por sol de igual grandeza Cobiçou e desde logo namorou daí, do poleiro, ela ambicionou plágiar o brilho solar. Desfez-se Sol em claridade solestícia em longes e alturas de multicores nos céus do arco-íris orquestrando minuetes e tons de édens celestais.

Bella Roxxanne inflamou-se, os penachos laranja tintaram-se ,solarizaram-se e radiaram tal brilho que toda a capoeira saiu em alvoroço.Foi o suficiente para queimar as penas que a cobriam ; ficou sem pena alguma, tapada por uma pele burbulhenta e cachuchos , inchada até à ponta do bico que mais parecia um pato-bravo e mudo.

Fugiu dali espavorida, perante o susto, toda a quinta do parnaíso ficou escarapantada.

Não conseguindo encarar a luz de frente esconde-se entre a folhagem de uma grande Magnólia de folha caduca em Shang-ri-la, tinha–se transformado em filha bastarda do sol, os raios que outrora lhe davam vida açoitam agora a pele nua.

Como sabem, shang-ri-la é um reino laranjado em terras de laranjais e perto do território das nogueiras e dos Azeites na Provinciana Sadina.

Caiu a noite e disse-lhe a lua ,já cheia da melancolia da ave nua:

-Todas as flores já choram ,vês aquela rosa amarela encharcada em lágrimas ? Até eu já estou branca e baça de triste.

Vê... Roxxanne , como brilham as estrelas, algumas mais que umas outras, destas ,várias foram gigantes e agora não passam de anãs brancas ,todos nós tivemos oportunidade de brilhar pelo menos uma vez na vida ,temos de aproveitar ,como tu ; usar esse brilho, sim, mas fazê-lo durar o mais possível, como um archote na noite, quando este se apaga cedo demais podemos ficar às escuras e perdidos , sem luar, tens de felicitar-te por teres brilhado ,muitos nunca o fizeram com medo de se exporem, amanhã , outro galináceo será premiado com elogios e também pensará igualar o sol , eu , por meu lado , sou apenas um espelho ,nunca pensei , em ser mais brilhante que ele, contento-me com isso, mas tu ; tu és uma ave magnifica , porque sonhaste o sol.

Todos nós somos filhos do universo e de uma verdade inconciliável ,O Caos, pó das estrelas somos , já todos ardemos em fornalhas como o sol ,até eu própria e lançados no espaço , como filhos e viajando , para SEMPRE Nele.

Mais serena e confiante , a ave do Parnaíso , cantou pela primeira vez e a mais bela canção alguma vez ouvida, viveu feliz em chang-ri-la ou em qualquer outra história dos Homens

 

JORGE SANTOS

Submited by

quinta-feira, janeiro 13, 2011 - 12:00

Poesia :

No votes yet

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 semanas 1 dia
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40650

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral A Morte não é Bem-Vinda ... 1 123 03/22/2020 - 16:33 Português
Ministério da Poesia/Geral O avesso do espelho... 5 59 03/01/2020 - 21:02 Português
Poesia/Geral O Amor é uma nação em risco, 0 77 03/01/2020 - 20:45 Português
Poesia/Geral A síndrome de Savanah 0 66 03/01/2020 - 20:26 Português
Ministério da Poesia/Geral O Estado da Dúvida 2 98 01/24/2020 - 21:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Patchwork... 0 157 01/08/2020 - 14:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Vivo do oficio das paixões 0 105 01/08/2020 - 13:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Como morre um Rei de palha... 0 88 01/08/2020 - 13:50 Português
Ministério da Poesia/Geral "Sic est vulgus" 0 130 01/08/2020 - 12:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Quantos Césares fui eu !!! 0 86 01/08/2020 - 12:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada se parece comigo 0 111 01/08/2020 - 12:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Pedra, tesoura ou papel..."Do que era certo" 0 96 01/08/2020 - 12:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente" 0 77 01/08/2020 - 12:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Morri lívido e nu ... 0 115 01/08/2020 - 12:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Ladram cães à distância, Mato o "Por-Matar" ... 0 123 01/08/2020 - 11:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Excerto “do que era certo” 0 127 01/08/2020 - 11:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Rua dos Douradores 30 ... 0 149 01/08/2020 - 11:32 Português
Ministério da Poesia/Geral A Rua ao meu lado ou O Valor do riso... 0 74 01/08/2020 - 11:24 Português
Ministério da Poesia/Geral Absurdo e Sem-Fim… 0 110 01/08/2020 - 11:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Sonho sem fim, nem fundo ... 0 110 01/08/2020 - 11:01 Português
Poesia/Geral Da significação aos sonhos ... 0 118 01/08/2020 - 10:54 Português
Poesia/Geral Deus Ex-Machina, “Anima Vili” ... 0 87 01/08/2020 - 10:44 Português
Poesia/Geral Feliz como poucos … 0 110 01/08/2020 - 10:32 Português
Ministério da Poesia/Geral As estrelas, os Estrôncios e os Sonhos. 39 908 11/28/2019 - 12:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Dreaming Of A Better World 122 425 11/10/2019 - 19:37 Português