CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Só os ignorantes sabem o que é ser feliz

As tardes quentes de verão causam uma canseira danada 
O olhos estão cansados e querem dormir 
Embaixo de uma mangueira frondosa uma rede 
O vento quente da tarde é abrandado 
E ao longe se ouve o som de uma música dançante. 
 
Não se vê nem um livro por perto 
Apenas as algazarras e os risos espalhafatosos 
Dos que não se preocupam com nada desta vida 
Porque estão muito satisfeito com o estilo de vida que levam 
Afinal, neste mundo, só os ignorantes sabem o que é ser feliz. 
 
Você pode até me criticar por dizer isso 
Mas pode perceber a alegria nas músicas e danças 
Enquanto os pensadores estão todos agoniados 
Desesperados para escreverem seus próximos versos 
E não podem desfrutar dessa vida corriqueira que passa aqui fora. 
 
Tudo é um pesadelo sem fim e não há liberdade para ninguém 
Afinal, quem disse que o mundo é um lugar bom de se viver? 
E se, na verdade, existirem outros caminhos a seguir 
Outras narrativas a desenvolverem novas peças 
No grande teatro da vida que nos ensinaram um dia? 
 
 Ainda bem que as tardes quentes se vão com o tempo 
E logo as noites chegam com seus medos e fantasmas 
Quando se deita a cabeça no travesseiro e constatamos 
Que a vida é bem mais do que um dia chegamos a projetar 
Não sentimos invejas dos ignorantes porque pensamos. 

 
Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, janeiro 6, 2023 - 21:17

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 horas 33 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15848

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Paixão que não se cala 6 286 01/31/2024 - 20:11 Português
Poesia/Amor A felicidade que sonhei 6 558 01/30/2024 - 11:30 Português
Poesia/Pensamentos O último poema do rinoceronte 6 1.259 01/29/2024 - 20:15 Português
Poesia/Amor Só por hoje 6 263 01/28/2024 - 12:45 Português
Poesia/Meditação Águas turvas 6 365 01/27/2024 - 12:00 Português
Poesia/Amor Alvorada voraz 6 258 01/25/2024 - 23:25 Português
Poesia/Meditação Primeira Guerra Mundial 6 390 01/24/2024 - 19:46 Português
Poesia/Amor Murmúrio de desejos 6 280 01/22/2024 - 19:01 Português
Poesia/Desilusão Caminhos diferentes 6 531 01/21/2024 - 12:13 Português
Poesia/Amor Contagem regressiva 6 498 01/20/2024 - 13:13 Português
Poesia/Pensamentos Criatura selvagem 6 1.155 01/19/2024 - 12:13 Português
Poesia/Pensamentos Apocalipse 6 581 01/18/2024 - 12:17 Português
Poesia/Amor Seus olhos 6 371 01/17/2024 - 13:06 Português
Poesia/Desilusão Se distante de mim você sorrir 6 274 01/16/2024 - 12:17 Português
Poesia/Desilusão Segredos de um coração ferido 6 1.241 01/15/2024 - 13:30 Português
Poesia/Desilusão Ele apenas faz sofrer 6 334 01/14/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor Que o tempo não apague 6 291 01/12/2024 - 23:39 Português
Poesia/Amor Musa inspiradora 6 514 01/12/2024 - 12:30 Português
Poesia/Amor Visceral 6 402 01/11/2024 - 12:49 Português
Poesia/Pensamentos O ovo da serpente 6 558 01/10/2024 - 13:16 Português
Poesia/Pensamentos Filhinhos de papai 6 428 01/09/2024 - 19:29 Português
Poesia/Amor Momento sublime 6 261 01/09/2024 - 12:16 Português
Poesia/Pensamentos Zé Ninguém 6 1.245 01/08/2024 - 12:15 Português
Poesia/Amor O amor outra vez 6 384 01/07/2024 - 12:29 Português
Poesia/Desilusão Levanto-me dessa ilusão 6 374 01/06/2024 - 11:51 Português