CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Tesoureiros da luz,

Tesoureiros da luz,

Tenho alma de cão pastor cego,
Sinto nas galáxias o que não vejo
Cá baixo, caminho na certeza de
Voltar nunca o mesmo que fui,

Faz tempo, o futuro foi lá trás,
Sigo meus pés descalços, a alma
As estrelas e o espaço, tanto faz,
Formiga d'asa, onde possa voar,

Embarcar para as estrelas que sigo,
Pastor perseguindo velas, cego,
Queimando os dedos noutros
Universos loucos, menos paralelos,

Assim como um tesoureiro da luz,
Caminhando no breu pelos pontos
Que brilham, sinto pelo som os astros,
Pouso nos cotovelos os ombros,

Nas estepes o desafio, a orgia da luz
Aí percebo quanto sou frágil, caniço
Da luz que sai pela voz e apenas,
Se é chama, é orgânica na lucidez,

Ela nos diz se a podemos desfiar
Ou não fiar, dependendo do ouro,
Da densidade frágil do fio, da voz o ar
E do modo como sai da boca, o cosmos

Da confiança e no tear próximo,
O pouso e os cabelos de Berenice...
Da janela os reconheço, cada transeunte
Pelo brilho que apresenta e usa,

Como que se germinassem espelhos
Na calçada, reflectidos na minha
Face a pontos ouro de luz, fina Ursa Menor
Ou grossa, difusa ou orgia em chama,

Tenha ou não eu alma de pastor cego
Certo é ter de rinoceronte ego, escaravelho
Sinto nas galáxias o que não vejo, pego
O facho e caminho para um Sol poente vizinho,

O meu travesseiro de luz.

Jorge Santos 04/2019
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, maio 9, 2019 - 10:14

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 11 horas 56 minutos
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 39413

Comentários

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostasícone de ordenação Views Last Post Língua
Ministério da Poesia/Aforismo andorinhão 0 1.688 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo sentir mais 0 1.019 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo palabras 0 1.502 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo A matilha 0 2.375 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo ao fim e ao cabo 0 1.098 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo o bosque encoberto 0 805 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo nem teu rubor quero 0 1.068 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo em nome d'Ele 0 1.237 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Troia 0 1.577 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo desabafo 0 1.588 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Inquilino 0 928 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Pietra 0 1.449 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo não cesso 0 919 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Dedicado professas 0 1.304 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo amor sen'destino 0 1.496 11/19/2010 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Balada para um turco 0 1.140 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Francisca 0 2.005 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo tudo e nada 0 981 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Priscilla 0 1.179 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Asa calada 0 1.600 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo flores d'cardeais 0 1.334 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Magdalena 0 1.400 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo peito Abeto 0 1.184 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo rapaz da tesoura 0 1.294 11/19/2010 - 19:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Koras 0 1.486 11/19/2010 - 19:16 Português