CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Todo o mundo que tenho


A nossa boca é um quisto que cerra o vocábulo de querer e o beijo nos lábios.
Desses teus ventos malabaristas onde desembocas para o mundo e te perco quase em esperança nas suas mortes infinitas, arruíno meu grito em tostões por miséria de não te ser homem.
O meu peito quer o teu corpo como se fosse carne nascida de mim.
E dói…
Nossos olhos desamparados em quantias tristes de amor.
Sou-te tão cego que nem vejo o que me estás a dar…
E é tanto, tão tudo, que nem mil perdões pagariam este seres-me dádiva a fundo perdido.
Sou uma palmeira bravia no epicentro de um sismo, um furacão de dias melancólicos que teimam calar o tanto que há tanto tempo se cala…
Ficamos então sozinhos a olhar silêncios vadios por detrás das nossas janelas entristecidas.
Sou teu até ao fim da gramática.
As nuvens são hoje como furnas num horizonte onde mora o teu riso calado.
Nem sei porque o digo, talvez porque tenho chuva nos olhos…
Arranjo uns quês obtusos para justificar as minhas faltas de ti…
Tu és Nova Iorque e todas as luzes da cidade.
As garças voando sobre a baía de Manhattan…
Tens-me vinte e quatro horas nos fusos horários da terra.
Tu és Los Angeles, Istambul, Pequim, o fim do mundo e o princípio das jornadas que me levam ao teu colo.
O meu peito quer o teu corpo como se fosse carne nascida de mim.
E dói…
Em todo o tempo haverá o sol a romper as manhãs embriagadas de cinza…
É essa centelha de luz que nos guarda…
O saber que um amor como o nosso devia ser Nobel.
Há estradas de sangue com as nossas pegadas…
Fósseis de vida num caminho que fazemos sempre, mas sempre, de mão dadas.
Não te vou abandonar até que acabe o romance…
Depois morro e paro de escrever o nosso corpo nos dias…cinzentos.
Em todo o tempo haverá o sol a romper as manhãs embriagadas de cinza…
É essa centelha de luz que nos guarda…
És todo o mundo que tenho.
Amo-te…


PS: Sabes como amo Nova Iorque.

PS: Dedicado á mulher da minha vida.

Submited by

terça-feira, janeiro 11, 2011 - 23:40

Poesia :

Your rating: None (2 votes)

Lapis-Lazuli

imagem de Lapis-Lazuli
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 23 semanas
Membro desde: 01/11/2010
Conteúdos:
Pontos: 1178

Comentários

imagem de Librisscriptaest

Pq ja tinha saudades...

E hoje numa crise de insonia as 7h da manhã apeteceu-me ler Lapis Lazulli!

Já tinha saudades da tua escrita, da tua arte, do teu talento imenso!

É por este e muitos outros motivos q de qd em vez tenho de regressar a este lar!

Para ler, surpreender-me e encantar-me desta maravilhosa forma!

Um beijinho em ti levo comigo esta maravilhosa imagem:

"Em todo o tempo haverá o sol a romper as manhãs embriagadas de cinza…
É essa centelha de luz que nos guarda…
O saber que um amor como o nosso devia ser Nobel."

imagem de Henrique

Tu és Nova Iorque e todas as luzes da cidade.


A nossa boca é um quisto que cerra o vocábulo de querer e o beijo nos lábios.

Tens-me vinte e quatro horas nos fusos horários da terra.
Tu és Los Angeles, Istambul, Pequim, o fim do mundo e o princípio das jornadas que me levam ao teu colo.

Um poema repleto de trovões!

Adorei ler!!!

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Lapis-Lazuli

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/ - 3517 1 2.191 03/13/2018 - 20:32 Português
Poesia/Aforismo In Vapore Sano 4 1.564 03/13/2018 - 20:32 inglês
Poesia/Aforismo Era só isto que eu queria dizer 1 1.273 02/27/2018 - 09:22 inglês
Poesia/Aforismo salgo :33 Isaías sonha que aos fala aos camones 0 1.163 06/20/2014 - 14:41 inglês
Poesia/Geral Boca Do Inferno 0 4.814 07/04/2013 - 21:44 Português
Poesia/Pensamentos veludo 3 1.820 05/15/2013 - 16:34 Português
Poesia/Aforismo Segundo Reza a Morte 0 1.326 10/04/2011 - 16:19 Português
Poesia/Meditação Fumo 0 1.577 09/23/2011 - 11:00 Português
Poesia/Aforismo De olhos fechados 3 2.035 09/20/2011 - 21:11 Português
Poesia/Aforismo Tundra 0 1.664 09/20/2011 - 15:36 Português
Poesia/Meditação Vazio 3 1.775 09/16/2011 - 10:00 Português
Poesia/Aforismo Intento 0 1.201 09/05/2011 - 15:52 Português
Poesia/Aforismo Palma Porque sim...Minha Senhora da Solidão 0 1.492 08/29/2011 - 10:13 Português
Poesia/Aforismo Editorial 0 1.571 08/29/2011 - 10:08 Português
Poesia/Pensamentos Ermo Corpo Desabitado 0 1.715 08/29/2011 - 10:04 Português
Poesia/Aforismo Dos passos que fazem eco 1 1.317 06/21/2011 - 21:06 Português
Poesia/Meditação Autoretrato sem dó menor 3 2.473 03/28/2011 - 22:34 Português
Poesia/Aforismo Todo o mundo que tenho 2 1.645 03/09/2011 - 07:23 Português
Fotos/ - 3516 0 2.895 11/23/2010 - 23:55 Português
Fotos/ - 3518 0 2.784 11/23/2010 - 23:55 Português
Fotos/ - 2672 0 4.023 11/23/2010 - 23:51 Português
Prosas/Outros A ultima vez no mundo 0 1.389 11/18/2010 - 22:56 Português
Prosas/Outros Os filhos de Emilia Batalha 0 1.667 11/18/2010 - 22:56 Português
Poesia/Desilusão Veredictos 0 1.395 11/18/2010 - 15:41 Português
Poesia/Intervenção Nada mais fácil que isto 0 1.708 11/18/2010 - 15:41 Português