CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Valium

 

Andam cansados os dias.
As respectivas noites não pregam olho.
Adormecem depois do almoço.
Passam pelas brasas ao fim da tarde
E quando volta a hora de serem noites
Não tiveram um dia descansado.
Passam os dias em branco
Que se vão acumulando
Para quem vive condicionado pelo tempo.
Uma bebedeira de vigilia epidemica,
Uma insonia colectiva.
Uma vontade de não abrir mão do tal terço da nossa vida.
Dorme noite.
Relaxa.
Bebe um chá de camomila,
Se não resultar toma um valium.
Dois.
Três.
Desde que acordes no dia a seguir
Sem tubo nenhum no nariz a tornar-nos o dia a seguir
Escuro como o carvão activado que constrata com
A brancura das noites a que nos tens habituado.
É de uma canção de embalar que andas a precisar??
Festinhas na cabeça!?
Cafunê!?
Assim será.
Deita-te ao meu colo noite,
Enquanto eu te murmuro melodias de embalar.
Descansa que não adormecerei.
Já tive as minhas canções...
Os meus chás...
O meu valium.
 

Submited by

sábado, março 12, 2011 - 17:44

Poesia :

No votes yet

Outro

imagem de Outro
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 4 semanas
Membro desde: 03/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 890

Comentários

imagem de Susan

Mais um de seus excelentes

Mais um de seus excelentes poemas...

Que exprime muito do que tenho sentido agora 

nesses ultimos dias ....

Beijos

Susan

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Outro

Tópico Títuloícone de ordenação Respostas Views Last Post Língua
Poesia/Geral A Historia da Nossa Cultura 1 585 04/10/2010 - 17:08 Português
Poesia/Geral Canção ás Minhas 3 Meninas 0 756 01/02/2018 - 10:13 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Privacidade 0 1.264 11/19/2010 - 18:25 Português
Poesia/Geral " Até que a Vida nos Separe" 6 566 07/16/2010 - 10:19 Português
Ministério da Poesia/Geral "Amanheser" 0 902 02/21/2011 - 12:01 Português
Poesia/Geral "Comunexistir" 3 677 07/18/2010 - 10:28 Português
Poesia/Geral "Eu" 1 1.478 03/10/2011 - 23:51 Português
Poesia/Geral "Porque a Galinha Atravessa a Estrada?" 0 1.722 03/12/2011 - 14:53 Português
Poesia/Dedicado "Propriedade da Humanidade" Autor:Gi - Euthanatos 1 776 07/15/2010 - 23:59 Português
Poesia/Geral "Romance" 4 355 07/18/2010 - 10:49 Português
Poesia/Geral "Tu" 0 1.863 03/12/2011 - 15:37 Português
Poesia/Aforismo A "iarte" 1 434 05/18/2010 - 13:08 Português
Prosas/Saudade A Bengala que Doía ao Homem Coxo 0 832 11/18/2010 - 23:03 Português
Poesia/Geral A Cortina 1 662 03/04/2010 - 22:50 Português
Poesia/Geral A Cortina 2 408 03/04/2010 - 21:11 Português
Poesia/Geral A Escolha 2 503 07/19/2010 - 00:51 Português
Ministério da Poesia/Geral A Etrena Vaidae 0 409 02/21/2011 - 11:48 Português
Poesia/Geral A Evidente Desilusão 1 759 07/15/2010 - 20:31 Português
Poesia/Geral A Fábrica da Poesia 3 329 05/11/2010 - 10:41 Português
Ministério da Poesia/Geral A Fábrica da Poesia 0 340 02/21/2011 - 11:51 Português
Ministério da Poesia/Geral A Forca 0 618 02/21/2011 - 11:53 Português
Poesia/Geral A Importancia de Cada Qual 0 605 11/18/2010 - 15:08 Português
Ministério da Poesia/Fantasia A Lei do Menor Esforço 0 940 11/19/2010 - 18:25 Português
Poesia/Geral A Mão Recta dos Pais a Condescendencia das Mães 1 612 04/05/2010 - 17:22 Português
Ministério da Poesia/Geral A Medida do Meu Ser 0 277 02/21/2011 - 11:55 Português