CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Vejo seu sorriso e fico a contemplar-te

Dentro de mim existe um sentimento
Que meus olhos não propagam
Para que o mundo tenha conhecimento
Do amor e angustia que me esmagam.

Caminho como um peregrino alado
Em uma estrada longa e sofrida
Por carregar no peito e sofrer calado
Uma paixão secreta e dorida.

Paixão que nasceu ao contemplar seu olhar
Em um dia alegre de verão
Mesmo com o passar do tempo e vindo o luar
Não mais consegui tira-lo do coração.

Amo-te com um desejo profundo
De aquecer-me em seus braços na noite fria
Apagar de mim a tristeza do mundo
E encontrar no seu carinho a alegria.

Fico parado no tempo como um admirador
Na distancia vejo seu sorriso e fico a contemplar
Enquanto no meu peito surge uma dor
Porque te amo e não posso te falar.

No meu profundo e silencioso sofrer
O tempo parece ser meu inimigo
Pois você segue firme em seu viver
E considera-me apenas como amigo.

Preciso encontrar uma forma de te dizer
O quanto causas em mim um desejo
Que preciso ir além da amizade, o querer,
Possuir teus lábios em um beijo.

Por isso escrevo-te hoje essa poesia
Que expressa, por você, todo meu amor,
Espero que não ache ser apenas uma fantasia
Mas, que venha dar-me o seu calor.

Que ela possa adentrar seu coração
Como uma flecha lançada ao luar
E que transmita a minha paixão
E toda a vontade em te amar.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

Submited by

segunda-feira, agosto 5, 2019 - 22:02

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 horas 39 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 4120

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Não espere eu ir embora 1 410 06/18/2010 - 20:53 Português
Poesia/Dedicado Os poetas não morrem (Homenagem à Saramago) 1 503 06/18/2010 - 20:57 Português
Poesia/Desilusão Estranha sensação 1 311 06/22/2010 - 19:10 Português
Poesia/Meditação Cadáveres ambulante 1 2.350 06/23/2010 - 19:21 Português
Poesia/Meditação Lágrimas 1 505 06/24/2010 - 19:53 Português
Poesia/Fantasia Beleza rara 1 742 07/05/2010 - 20:07 Português
Poesia/Fantasia Intimidade 2 354 07/13/2010 - 03:35 Português
Poesia/Paixão Noite de Amor Intenso 1 279 07/13/2010 - 03:39 Português
Poesia/Canção Como senti sua falta 1 356 07/15/2010 - 13:55 Português
Poesia/Desilusão Caminhos 2 553 07/17/2010 - 22:23 Português
Poesia/Paixão Seu Sorriso de Ontem a Noite 2 430 07/29/2010 - 04:50 Português
Poesia/Desilusão No mesmo caminho 1 516 07/30/2010 - 04:40 Português
Poesia/Meditação Não jogue no lixo seu papel de cidadão 1 443 07/31/2010 - 18:23 Português
Poesia/Amor Porque te amo 1 329 08/05/2010 - 20:40 Português
Poesia/Fantasia O dia em que morri 2 497 08/10/2010 - 01:30 Português
Poesia/Canção Como uma chuva 2 366 08/11/2010 - 07:46 Português
Poesia/Pensamentos Abstração 1 540 08/13/2010 - 17:46 Português
Poesia/Desilusão Os olhos da esperança se foram 1 579 08/16/2010 - 19:07 Português
Poesia/Amor Seu lindo olhar 1 431 08/18/2010 - 01:49 Português
Poesia/Desilusão Ingenuidade 1 446 08/18/2010 - 15:22 Português
Poesia/Desilusão O que resta é a saudade 2 535 08/18/2010 - 20:44 Português
Poesia/Desilusão Espelho 1 416 08/23/2010 - 21:07 Português
Poesia/Amor Não sei explicar esse amor 1 508 08/25/2010 - 18:02 Português
Poesia/Amor Não sei explicar esse amor 1 475 08/25/2010 - 18:44 Português
Poesia/Meditação Às Margens do Rio Paraguai II 1 441 08/27/2010 - 19:28 Português