CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Misteriosa linguagem (II)

Conversa com a tília da minha infância. Um monólogo…

Como te sentes aí, bela e amada tília, na tua serenidade e sabedoria vívida?
Eu sei que tu sentes, mas a tua natureza e forma é mais generosa que a nossa errante armadura humana.
Sentes a água e a húmida terra que te sustem.
Percebes a linguagem que o vento te trás e as vozes varridas dos quatro cantos do mundo: o choro e a dor da miséria, o riso contagiante das crianças transbordantes de vida, a arrogância e o egoísmo dos poderosos e a generosidade e o amor de quem sabe conservar e partilhar o que realmente importa…
Compreendes tudo isso.
Conheces a história das moléculas. A água que agora é tua, já foi minha, já pertenceu aos meus pais, aos meus avós e às estrelas. Um dia fará parte do meu filho e do filho dele…
Bela e amada tília, um dia também tu irás mudar. Deixarás de ser tília e passarás a ser outra coisa.
Por agora, acompanhas as estações e também te transformas harmoniosamente com elas.

[A tília de que falo, já não existe, a não ser na minha memória. Um tempestuoso dia, estaria eu na minha primeira década de vida, caiu com a força do vento, jazendo de raízes expostas na relva do jardim do Morro. Mesmo depois de vencida, serviu de palco durante mais de uma semana às brincadeiras de amigos: as crianças da rua, tal como eu, naquela altura. Em trupe, empoleirávamos nos ramos e escondíamo-nos por entre as folhas, saltávamos, gritávamos, riamos. Depois, tiraram-na de lá. Tenho a certeza de que a lenha que providenciou, era da mais nobre que se pode obter. Estou certo de que aqueceu muitos corpos arrefecidos pelo rigor do tempo.]

A.R.Reserved

Ricardo RodeiA

- Trabalho realizado no âmbito do Curso de Arte-terapia: Práticas artíísticas (Abril 2012) 

Submited by

domingo, maio 27, 2012 - 18:42

Prosas :

No votes yet

RICARDORODEIA

imagem de RICARDORODEIA
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 anos 49 semanas
Membro desde: 08/01/2010
Conteúdos:
Pontos: 1381

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of RICARDORODEIA

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/Gentes e Locais CONDOMINIO BEM IDENTIFICADO 0 473 04/08/2012 - 00:24 Português
Fotos/Gentes e Locais limiar telúrico: ENTRE O ÓDIO E O AMOR ... ou "a lavagem" 0 604 04/08/2012 - 00:21 Português
Fotos/Gentes e Locais FIM DE TARDE, JUNTO AO MAR 4 769 04/08/2012 - 00:10 Português
Fotos/Gentes e Locais TAL CÃO, TAL DONO... 4 484 04/08/2012 - 00:08 Português
Prosas/Ficção Cientifica O Homem Denso 10 909 04/03/2012 - 23:38 Português
Fotos/Gentes e Locais NEW DAYS IN THE CITY /oPORTO 0 679 03/26/2012 - 15:44 Português
Fotos/Gentes e Locais / Frio, Metal, Industrial / 0 621 03/26/2012 - 15:41 Português
Poesia/Geral Leve flutuar - in Apontamentos de vida IV 2 610 03/24/2012 - 16:49 Português
Poesia/Geral HORIZONTES DA NOITE 6 1.167 03/18/2012 - 01:09 Português
Fotos/Eventos Apresentação do Livro apontamentos de Vida 9 693 03/17/2012 - 03:07 Português
Fotos/Eventos Apresentação do Livro apontamentos de Vida 0 740 03/06/2012 - 19:47 Português
Fotos/Artes QUEM TEM UM BOM AMIGO NÃO PRECISA DE UM ESPELHO 0 607 03/06/2012 - 19:33 Português
Poesia/Geral Sol do dia seguinte - in apontamentos de vida XI 2 431 03/01/2012 - 19:07 Português
Poesia/Geral Lua Plena - in apontamentos de vida XII 10 699 02/26/2012 - 20:35 Português
Fotos/Artes espectro iluminado 0 735 02/22/2012 - 19:49 Português
Fotos/Outros Cristalina iluminação 0 377 02/22/2012 - 19:44 Português
Fotos/Artes Clausura no fim do túnel 0 707 02/22/2012 - 19:42 Português
Fotos/Outros PORTUGAL RETALHADO 0 1.011 02/17/2012 - 19:19 Português
Fotos/Arte Digital UM OURIÇO ESPECIAL 1 661 02/13/2012 - 22:19 Português
Poesia/Meditação AMOR FATAL AMOR QUE MORRE DE PAIXÃO 5 585 01/25/2012 - 11:59 Português
Fotos/Natureza Sardão 3 1.431 01/17/2012 - 12:46 Português
Poesia/Geral Entre estações - in apontamentos de vida IX 2 669 01/13/2012 - 17:31 Português
Poesia/Geral Estrada de vida, estrada de morte - in apontamentos de vida XIII 4 586 01/13/2012 - 17:18 Português
Poesia/Geral Hoje - As Escadas da montanha e do rio - in apontamentos de vida X 2 548 01/11/2012 - 11:57 Português
Poesia/Geral Poente – o entardecer da noite no mar - in apontamentos de vida VIII 2 468 01/08/2012 - 01:39 Português