CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

"PEQUENININHA..."

“PEQUENININHA...”

(À minha mãe LUZIA.... com Saudade...)

    “PEQUENININHA...”
(À minha mãe LUZIA.... com Saudade...)
      Pequenina e miudinha de corpo: assim era minha mãe.
      Simples e amorosa.
      Mas, quando relembro tudo o que essa mulher "pequenininha" fez ao longo da nossa vida familiar, vejo, na realidade, uma grande guerreira, uma heroína cujas proezas jamais serão repetidas.
      Aqui, me adianto, dizendo que, quem teve família numerosa, sabe da veracidade destas mulheres, que foram a característica de uma época onde a família era o centro do mundo.
      Pois bem, nossa "pequenininha" mãe, teve 11 filhos e 1 aborto espontâneo, e viveu até os 88 anos. Uma vida dedicada ao marido e aos filhos, completamente. Se teve sonhos pessoais, anulou-os todos. Mas, nunca reclamou, e fazia tudo com muito carinho e alegria.
      Cada dia, a rotina se repetia: acordava os filhos, quando pequenos, dava banho, fazia o café e recomeçava as tarefas - fazer as camas, limpar a casa, cuidar do almoço, deixar o chimarrão pronto para o marido ( pois ambos tinham a sagrada hora do chimarrão, onde aproveitavam para conversar sobre cada filho e filha, e decidir juntos as resoluções domésticas e extrafamiliares).
      Ah! Tinha ainda a hora de costurar roupas, pregar botões; costurar... lavar....recolher do varal....
      Uma vez por semana, ela ocupava o forno para fazer pão.
      E não eram somente um ou dois pães por dia: às vezes, chegava a fazer oito pães numa fornada, para saciar a fome da família enorme.
     No meio disso tudo, tinha tempo para cantar conosco, embalar os filhos menores no colo.... ensinar a rezar....
     Jamais acordávamos ou dormíamos sem uma oração, para pedir e agradecer ao Criador muitas graças para o dia e um descanso sereno, para a noite.
     Preparava o feijão e arroz de cada dia, dividindo-se entre as brigas e as reclamações dos filhos "do meio", os choramingos dos menorzinhos, ao mesmo tempo que ensinava às meninas mais velhas, as lides da casa.
     Então?
     "Pequenininha"!!!!!!!
     O seu único drama, do qual ela reclamava muito, era a dificuldade no falar o português, linguagem do nosso país. Ela veio de uma família germânica, onde o alemão era a única língua aprendida, quando menininha. Pois bem, para não dificultar ainda mais o seu dia-a-dia, nós aprendemos a entender o que ela falava em alemão, e ela nos compreendia ao falarmos regularmente o português. Ficava com vergonha quando recebia visitas "distintas", e tinha que se expressar na língua padrão brasileira.
     Mas, graças a Deus, todos compreendiam a sua dificuldade, e ajudavam o máximo quando ela se perdia nas palavras desconhecidas.
     Hoje, após a sua partida para a outra vida, sinto uma certa nostalgia, uma saudade imensa desta mulher "pequenininha", que encantou-me de uma forma definitiva.
     Vejo modelos semelhantes a ela nas mulheres idosas que, aos poucos, vão deixando a vida, depois de se doarem infinitamente às suas famílias numerosas, aos maridos, netos e bisnetos, com uma coragem e força tiradas de algum lugar que ainda não encontramos, mas que fazia delas verdadeiras guerreiras sem outros prêmios, a não ser o sorriso dos seus filhos.
     Saudade!!!!
Saleti Hartmann
Professora e Poeta

Cândido Godói-RS

Submited by

quinta-feira, março 19, 2015 - 02:48

Prosas :

No votes yet

saletihartmann

imagem de saletihartmann
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 49 semanas
Membro desde: 09/21/2010
Conteúdos:
Pontos: 682

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of saletihartmann

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Outros O ENSINO RELIGIOSO ATRAVÉS DE VALORES 0 1.235 04/24/2020 - 23:59 Português
Prosas/Outros TIRADENTES! 0 1.124 04/21/2020 - 20:55 Português
Prosas/Tristeza MORTE SEM NINGUÉM 0 844 04/21/2020 - 19:17 Português
Prosas/Tristeza FALAR DE AMOR... VIVER AMOR 0 1.354 02/24/2020 - 18:52 Português
Prosas/Outros O ENSINO RELIGIOSO NAS ESCOLAS E A NOVA BNCC (Base Nacional Comum Curricular) 0 1.388 02/14/2020 - 03:24 Português
Prosas/Tristeza DÁ PARA ACREDITAR QUE O PROBLEMA É MESMO A FALTA DE DINHEIRO???? 0 1.514 01/30/2020 - 03:11 Português
Prosas/Outros RELIGIÕES: UMA ESPERANÇA PARA O FUTURO 0 1.570 01/20/2020 - 00:46 Português
Prosas/Tristeza REFLEXÃO NATALINA 0 1.234 12/27/2019 - 02:28 Português
Prosas/Saudade CONVERSAS COM MEU PAI-PÓS MORTE 0 1.283 12/09/2019 - 02:18 Português
Prosas/Tristeza "SENSO CRÍTICO" 0 1.152 12/08/2019 - 23:52 Português
Prosas/Outros SOBRE A DOUTRINAÇÃO NAS ESCOLAS 0 1.275 12/07/2019 - 02:55 Português
Prosas/Outros A TERNURA DAS CRIANÇAS 0 1.308 12/07/2019 - 02:03 Português
Prosas/Outros AME SEUS PAIS ATÉ O FIM!!! 0 1.280 11/23/2019 - 02:43 Português
Prosas/Outros A INCONSEQUÊNCIA DOS NOSSOS JOVENS 0 1.302 11/09/2019 - 22:47 Português
Prosas/Tristeza BULLYING ENTRE OS PEQUENOS 0 1.232 11/08/2019 - 01:17 Português
Prosas/Outros CONVERSANDO COM DEUS 0 1.238 11/04/2019 - 17:57 Português
Prosas/Mistério AMORES QUE A VIDA NOS TRAZ 0 1.225 10/27/2019 - 01:20 Português
Prosas/Tristeza O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM OS NOSSOS JOVENS??? 0 1.307 09/13/2019 - 00:23 Português
Prosas/Pensamentos ANJOS E ESTRELAS 0 1.646 07/25/2019 - 23:26 Português
Prosas/Tristeza A REFORMA DA PREVIDÊNCIA. POR QUÊ NÃO???? 0 1.256 07/24/2019 - 01:22 Português
Prosas/Tristeza SOBRE O PORTE DE ARMAS 0 1.604 05/26/2019 - 01:34 Português
Prosas/Tristeza A DESTRUIÇÃO DE FIGURAS PÚBLICAS. EM NOME DE QUÊ????? 0 1.262 05/24/2019 - 03:44 Português
Prosas/Cartas DA INTENSIDADE DO AMOR 0 1.553 05/05/2019 - 04:08 Português
Prosas/Tristeza QUANDO A VIDA ENSINA 0 1.293 04/11/2019 - 04:50 Português
Prosas/Tristeza O MOMENTO É DE AMAR DE VERDADE! 0 1.207 04/01/2019 - 20:47 Português