CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Toxina

"Alguns desejos são impossíveis de sentir apenas pelas palavras. É necessário se permitir viver, desejar e sofrer. Porque o que corre nas veias não pode ser apenas sangue, mas há de ser... Também amor".

 

As paredes ásperas transpiravam o desejo e se você por acaso, há dois dias passados me pergunta-se se era amor?
Eu lhe responderia sem pensar:

Hoje não, mas amanhã e se o corpo quiser... Poder ser!
Porque o tempo de ontem, não é o mesmo de hoje e amanhã certamente vai fazer sol.
(Mesmo que você insista em chorar).

Porque o corpo não escolhe quando quer sentir, é como uma toxina e você não percebe que corre nas veias. E quando as pernas tremem, você sente o efeito e cai... Porque o amor antes de voar, te derruba!

Mesmo que o silencio dos teus olhos insistam em me falar que não dói e que tua dor é apenas prazer. Insiste que tocar tua pele e sentir teu suor é lavar a boca com um pedaço do paraíso.

Teu gemido é como musica que corta a solidão, à noite e o medo. Que quando chega, vai embora com todo pudor e direito de perdão. E com todos os nãos possíveis, a noite traz o dia. Mostrando seu desprezo para com o prazer impossível de se viver em poucas horas.

As marcas não são apenas de arranhões e mordidas, são na alma... Que se fazem lembrar e relembrar, por incontáveis horas. Fantasiando em um mundo particular os significados das palavras sim, não e mais. Ditos em um momento de total incompreensão, compreendidos apenas pelo desejo.

Amantes desejam a carne, poetas as letras e palavras, pessoas cobiçam a rotina, mas eu... Espero apenas mais uma vez, sentir correr nas veias, em ritmo frenético esta toxina.

 

Submited by

quarta-feira, junho 11, 2014 - 13:18

Prosas :

No votes yet

Pablo Gabriel

imagem de Pablo Gabriel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 1 dia
Membro desde: 05/02/2011
Conteúdos:
Pontos: 2931

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Pablo Gabriel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Criança 0 566 11/08/2013 - 18:26 Português
Poesia/Meditação Embriagados 0 627 11/08/2013 - 12:07 Português
Anúncios/Outros - Oferece-se Mais poesia e cronicas! 0 2.326 11/07/2013 - 19:11 Português
Poesia/Amor Bondade 0 599 11/07/2013 - 18:14 Português
Críticas/Filmes Notas de Rodapé - curta metragem 0 1.203 11/05/2013 - 19:07 Português
Poesia/Amor Outonos e primaveras 0 857 11/05/2013 - 16:53 Português
Fotos/Outros olhares 0 1.316 10/29/2013 - 18:33 Português
Fotos/Outros madrugada 0 921 10/29/2013 - 18:30 Português
Poesia/Amor Aromas 0 609 10/29/2013 - 11:50 Português
Poesia/Pensamentos Caminho 0 831 10/25/2013 - 13:16 Português
Críticas/Outros Luzes vermelhas 0 1.795 10/24/2013 - 17:20 Português
Poesia/Meditação Concreto, fé e suor! 0 538 10/24/2013 - 11:28 Português
Críticas/Outros O conto 0 1.768 10/23/2013 - 16:36 Português
Poesia/Meditação Retratos 0 470 10/23/2013 - 13:30 Português
Críticas/Outros Sobre o tempo 0 1.008 10/21/2013 - 11:56 Português
Poesia/Meditação Noite dos cachorros perdidos 0 478 10/18/2013 - 15:55 Português
Poesia/Meditação Democracia 0 879 10/11/2013 - 13:48 Português
Poesia/Meditação Nem janela, nem porta 0 788 10/04/2013 - 19:37 Português
Poesia/Meditação Desigual 0 520 10/04/2013 - 19:08 Português
Poesia/Amor Ciranda 0 775 10/04/2013 - 15:23 Português
Poesia/Meditação Ilusão 0 913 10/02/2013 - 14:33 Português
Poesia/Meditação Tem fé! 0 742 10/01/2013 - 20:46 Português
Poesia/Meditação Canto 0 688 09/23/2013 - 16:50 Português
Poesia/Meditação Status 0 1.005 09/19/2013 - 15:41 Português
Poesia/Meditação Ilusões 0 485 09/19/2013 - 13:21 Português