CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Terra Astênica

TERRA ASTENICA

Quem a ti deu o solene direito,
De trancar meu corpo nesta sauna,
De sufocar minha flora e minha fauna,
De envenenar o ar que te ponho ao peito.

Como arrogas para si o tributo,
De decidir sobre vidas que não tuas,
De deitar tuas maquinas à mata crua,
Sem respeitar a vida que te imputo.

Como tu esperas de mim piedade,
Se és contraponto da minha sorte,
Se direito por ti autoimposto,

E o dever que tenho por tua morte.
Teus filhos sempre levarão no rosto,
A expressão mortal desta verdade.

Submited by

sábado, janeiro 16, 2010 - 12:15

Ministério da Poesia :

No votes yet

Cunha

imagem de Cunha
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 anos 49 semanas
Membro desde: 01/16/2010
Conteúdos:
Pontos: 33

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Cunha

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral GAIA O POEMA DA TERRA. 2 521 04/06/2011 - 21:15 Português
Poesia/Desilusão CHAGAS TERRENAS 1 245 04/03/2011 - 00:58 Português
Poesia/Geral CHAMAS DO AMAZÔNIA 1 253 04/02/2011 - 23:21 Português
Poesia/Geral TERRA ASTÊNICA 1 223 04/02/2011 - 23:16 Português
Poesia/Meditação SENTIDOS 1 171 04/02/2011 - 23:11 Português
Prosas/Comédia FOI PÊNALTY OU NÃO FOI? 0 413 04/02/2011 - 23:09 Português
Ministério da Poesia/Meditação Terra Astênica 0 347 11/19/2010 - 19:20 Português