Só os ignorantes sabem o que é ser feliz

As tardes quentes de verão causam uma canseira danada 
O olhos estão cansados e querem dormir 
Embaixo de uma mangueira frondosa uma rede 
O vento quente da tarde é abrandado 
E ao longe se ouve o som de uma música dançante. 
 
Não se vê nem um livro por perto 
Apenas as algazarras e os risos espalhafatosos 
Dos que não se preocupam com nada desta vida 
Porque estão muito satisfeito com o estilo de vida que levam 
Afinal, neste mundo, só os ignorantes sabem o que é ser feliz. 
 
Você pode até me criticar por dizer isso 
Mas pode perceber a alegria nas músicas e danças 
Enquanto os pensadores estão todos agoniados 
Desesperados para escreverem seus próximos versos 
E não podem desfrutar dessa vida corriqueira que passa aqui fora. 
 
Tudo é um pesadelo sem fim e não há liberdade para ninguém 
Afinal, quem disse que o mundo é um lugar bom de se viver? 
E se, na verdade, existirem outros caminhos a seguir 
Outras narrativas a desenvolverem novas peças 
No grande teatro da vida que nos ensinaram um dia? 
 
 Ainda bem que as tardes quentes se vão com o tempo 
E logo as noites chegam com seus medos e fantasmas 
Quando se deita a cabeça no travesseiro e constatamos 
Que a vida é bem mais do que um dia chegamos a projetar 
Não sentimos invejas dos ignorantes porque pensamos. 

 
Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

Viernes, Enero 6, 2023 - 21:17

Poesia :

Sin votos aún

Odairjsilva

Imagen de Odairjsilva
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 15 horas 54 mins
Integró: 04/07/2009
Posts:
Points: 16313

Comentarios

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of Odairjsilva

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Poesia/Desilusión Vivo da saudade que sinto 6 151 07/24/2024 - 22:41 Portuguese
Poesia/Desilusión Querer estar longe 6 243 07/24/2024 - 00:56 Portuguese
Poesia/Amor Hipnotizado 6 181 07/23/2024 - 11:55 Portuguese
Poesia/Amor Não posso imaginar 6 163 07/22/2024 - 21:23 Portuguese
Poesia/Amor Por onde ando agora 6 240 07/21/2024 - 14:08 Portuguese
Poesia/Pensamientos Aqui deitarei o meu reinado 6 390 07/20/2024 - 23:15 Portuguese
Poesia/Amor As tramas sutis do amor 6 277 07/20/2024 - 14:07 Portuguese
Poesia/Amor Um mistério que seduz 6 147 07/19/2024 - 23:58 Portuguese
Poesia/Desilusión Saudade que sufoca 6 261 07/19/2024 - 13:23 Portuguese
Poesia/Pasión Linda morena 6 221 07/18/2024 - 14:14 Portuguese
Poesia/Pensamientos Arautos da ignorância 7 487 07/17/2024 - 13:51 Portuguese
Poesia/Intervención A poesia para os tristes 6 329 07/16/2024 - 19:34 Portuguese
Poesia/Amor A mensagem do amor em seus enredos 6 270 07/15/2024 - 23:35 Portuguese
Poesia/Meditación A loucura da verdade 6 304 07/15/2024 - 13:45 Portuguese
Poesia/Canción Tudo o que desejei 6 240 07/14/2024 - 17:02 Portuguese
Poesia/Pensamientos Palavras escritas para os perdidos 6 920 07/13/2024 - 14:36 Portuguese
Poesia/Amor Amanhã, quem sabe? 6 191 07/12/2024 - 13:50 Portuguese
Poesia/Desilusión O tempo faz esquecer 6 325 07/11/2024 - 14:37 Portuguese
Poesia/Pensamientos Esquecemos o que aconteceu ontem 6 777 07/10/2024 - 16:47 Portuguese
Poesia/Desilusión Passados recompostos 6 533 07/09/2024 - 15:15 Portuguese
Poesia/Desilusión Fere como um punhal 6 332 07/08/2024 - 16:19 Portuguese
Poesia/Pensamientos Que mundo criamos? 6 690 07/07/2024 - 14:34 Portuguese
Poesia/Intervención Convoco os poetas 8 433 07/07/2024 - 14:28 Portuguese
Poesia/Pensamientos Todas as canções possíveis 6 1.061 07/05/2024 - 14:21 Portuguese
Poesia/Dedicada Canção ao Festival de Pesca 6 262 07/04/2024 - 14:55 Portuguese