Quem Realmente Sou

Na última quinta feira, passei a madrugada no soro, em uma clínica, sentada confortavelmente em uma poltrona verde, reclinável. O motivo: uma intensa crise de labirintite. A causa: stress.
Em 2007, tive muitos problemas. Somatizei muitas coisas e só agora, o corpo chegou ao seu limite, me forçando a procurar ajuda médica. Descobri que meus triglicerídios e colesterol estão alterados, além de estar também com uma alteração na pressão arterial, o que me obriga a tomar, pelo menos, 1/4 de Rivotril em momentos mais tensos.
Eu costumava não pensar, quando era mais nova. Agora, chegando aos 42 anos (nem tão nova, nem tão velha), me pego esmiuçando meus pensamentos, procurando respostas e mesmo sem tê-las, continuo me indagando sempre e sempre.
O que alimenta o stress? Meus medos. O stress é um monstro que come aquilo que eu dou: lamúrias, lembranças do passado mal resolvidas, auto-piedade...
Concluí que preciso mesmo me tratar (detesto frequentar consultórios médicos!). O principal não é o tratamento físico. Esse pode ser resolvido ou com medicamentos ou dieta, mas o que me deixa curiosa é como vai ser o meu tratamento interior.
Penso em quem realmente sou. Como eu me permiti tornar-me o que sou. Meus temores, meus sonhos, meus desejos, meus segredos, meus arrependimentos, meus pensamentos... tudo se torna uma carga que é só minha.
Quando começa a pesar, algo está errado. O meu erro foi carregar a carga tempo demais, achando que era a minha obrigação, tendo em vista as escolhas erradas terem sido feitas por mim, então, obviamente, eu teria que arcar com as consequências.
De certa forma, sim. Não se tira um prego da madeira sem deixar marcas, entretanto, assumir as más escolhas já é o primeiro passo da cura. Errei sim, graças a Deus, errei! Sou humana e por isso posso continuar caminhando de cabeça erguida. Eu sobrevivi.

" As piores correntes não são as que atam os corpos dos homens, mas as que atam a mente deles."

Tive um 2007 difícil em várias áreas? É verdade, tive. Foram dias complicados, genuínos, os quais eu vivi dia a dia. Todos os sofrimentos foram consequências de más escolhas... mas e daí? Escolhi errado, mas entendo agora que não preciso continuar escolhendo errado o resto da vida.
O passado é passado porque já passou. Simples. Fato.
É preciso uma reformulação mental, uma higienização na alma.
Entender que o dia de hoje é único e que existe um futuro a ser construído, e ele será construído em pilares que eu vou criar. Se forem frágeis, tudo ruirá.
É preciso manter as coisas boas dentro de mim e as coisas ruins, do lado de fora. E sem stress em tentar descobrir o que é bom ou o que é ruim. Sim, porque, quem é estressado, a mais simples decisão se torna uma batalha terrível!
Let it be!
Deixemos o rio correr... a vida se desdobra a cada segundo e é isso que devemos aproveitar. Só temos uma.

Submited by

Jueves, Abril 24, 2008 - 20:52

Poesia :

Sin votos aún

Cbanegas

Imagen de Cbanegas
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 9 años 28 semanas
Integró: 04/18/2008
Posts:
Points: 278

Comentarios

Imagen de Henrique

Re: Quem Realmente Sou

Mais um texto com muita arte poética!!!

:-)

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of Cbanegas

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Ministério da Poesia/Tristeza O Velho e o Mar 0 1.739 12/30/2014 - 22:16 Portuguese
Poesia/Pasión Namorando o Sol 0 1.466 12/09/2014 - 21:06 Portuguese
Poesia/General FOGO E AR - FIRE AND AIR 0 1.475 11/12/2014 - 03:26 Portuguese
Poesia/General TERNURA 0 1.297 11/05/2014 - 00:35 Portuguese
Poesia/Pensamientos Devaneios 0 1.643 10/29/2014 - 22:07 Portuguese
Poesia/General Eu, Poeta 4 1.365 10/28/2014 - 22:36 Portuguese
Poesia/Tristeza Andorinhas 4 1.523 10/28/2014 - 22:31 Portuguese
Poesia/Pensamientos Essência de Ana 0 1.829 10/28/2014 - 22:28 Portuguese
Poesia/Pasión Destino 0 1.999 10/27/2014 - 16:58 Inglés
Ministério da Poesia/Pasión Destiny 0 3.920 10/27/2014 - 16:58 Inglés
Fotos/Perfil 277 0 2.411 11/24/2010 - 00:34 Portuguese
Poesia/Amor O Amor 1 1.351 03/06/2010 - 23:19 Portuguese
Poesia/General Início de um Novo Ciclo 1 1.288 02/28/2010 - 15:54 Portuguese
Poesia/General Noite Fria 1 1.497 02/28/2010 - 01:58 Portuguese
Poesia/Aforismo Noche Fría 1 1.121 02/26/2010 - 14:38 Portuguese
Poesia/Amor Acordes 1 1.508 02/26/2010 - 00:22 Portuguese
Poesia/Meditación Solidão (I) 1 1.292 02/25/2010 - 23:46 Portuguese
Poesia/General Folhas Secas - Indriso 1 1.515 02/25/2010 - 23:41 Portuguese
Poesia/General Pensamentos - Indriso 1 1.155 02/25/2010 - 23:40 Portuguese
Poesia/General Vinte e Quatro Horas 1 1.255 02/24/2010 - 20:23 Portuguese
Poesia/General Virtualidade, Doença Real 1 1.344 02/24/2010 - 20:22 Portuguese
Poesia/Comedia Peripécias do Tércio - II 1 1.264 02/24/2010 - 04:06 Portuguese
Poesia/General Não Aceite Imitações 1 1.220 02/24/2010 - 04:05 Portuguese
Poesia/Meditación Quem Realmente Sou 1 1.377 02/24/2010 - 04:04 Portuguese
Poesia/Meditación Labirinto de Poesia 1 1.638 02/24/2010 - 04:02 Portuguese