CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

“FIO DE APOSENTO”

Eterno silêncio no quarto da solidão

Apelo anonimato,

Onde a noite se amontoa

O Poeta chora,

Pranto de imensidão

Água viva,

Lábio encastoa;

Tempero enjaulado,

Na garganta

Parindo poema,

Grito de voz encravada

Do tempo vem,

Ao templo que a encanta

Se o peito sente,

A trova

No vento que a levanta.

***

Submited by

sexta-feira, maio 6, 2011 - 04:57

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

antonioduarte

imagem de antonioduarte
Offline
Título: Moderador Poesia
Última vez online: há 1 ano 2 semanas
Membro desde: 01/09/2010
Conteúdos:
Pontos: 2570

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of antonioduarte

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Tempo tem de comer 1 300 05/02/2010 - 17:14 Português
Poesia/Meditação Meu Destino 1 479 05/02/2010 - 17:12 Português
Poesia/Amor Poêma 1 442 05/02/2010 - 16:30 Português
Poesia/Soneto Balada que não parece 2 1.350 04/14/2010 - 17:37 Português
Poesia/Aforismo Basta-me Apenas Respirar 1 1.561 04/13/2010 - 04:15 Português
Poesia/Desilusão Quem me ouve falar tambem 2 430 04/12/2010 - 16:36 Português
Poesia/Aforismo Grades 4 2 660 04/12/2010 - 16:34 Português
Poesia/Aforismo Grades 3 1 554 04/12/2010 - 16:34 Português
Poesia/Dedicado O mundo do artísta 2 883 01/20/2010 - 02:41 Português