CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Abrigo

No teu olhar, um universo de estrelas,
No teu toque, a ternura que sobra,
Como crianças carentes, minhas mãos buscam,
Abrigo nas tuas, a paz que se desdobra.

Esquecer-te seria negar a própria essência,
Como desistir da vida, da existência,
Tu és o calor que aquece minha alma,
Num abrigo seguro, onde a dor se acalma.

Nossas mãos entrelaçadas, como laços eternos,
Duas crianças perdidas, agora encontram ternura,
Nos caminhos da vida, somos companheiros,
Esquecer-te seria apagar a mais pura candura.

Cada dedo entrelaçado conta uma história,
De amores, de lutas, de toda uma trajetória,
Esquecer-te é negar o próprio destino,
É sufocar o amor que pulsa, que é divino.

No calor das tuas mãos, encontro abrigo,
Como crianças carentes, num mundo perdido,
Esquecer-te não posso, pois em ti me encontro,
És o sentido da vida, para mim sempre pronto.

Assim, como as mãos de duas crianças,
Que se unem em busca de um lar,
Não posso esquecer-te, és a luz de esperança,
Na dança da vida, és meu doce amar.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

segunda-feira, dezembro 18, 2023 - 00:26

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 17 horas 6 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15859

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Em cada despedida 6 140 06/15/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão O vento levou 6 161 06/14/2024 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Dez pragas terríveis 6 149 06/13/2024 - 23:07 Português
Poesia/Amor Teu amor é jardim em flor 6 150 06/12/2024 - 22:31 Português
Poesia/Poetrix Saudades 6 272 06/12/2024 - 04:07 Português
Poesia/Desilusão Recordo-me da morena 6 343 06/11/2024 - 03:10 Português
Poesia/Desilusão Ruminando os pedaços 6 222 06/09/2024 - 13:07 Português
Poesia/Meditação Confusão mental 6 430 06/07/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor E a saudade se foi 6 331 06/06/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Um mistério em cada esquina 6 536 06/05/2024 - 22:18 Português
Poesia/Amor Você é a razão 6 186 06/04/2024 - 20:23 Português
Poesia/Amor No olhar dela 6 315 06/04/2024 - 12:04 Português
Poesia/Amor Se o amor não faz parte 6 212 06/04/2024 - 02:43 Português
Poesia/Pensamentos Caminhos desconhecidos 6 865 06/03/2024 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado Ser poeta é... 6 238 06/02/2024 - 13:53 Português
Poesia/Amor Mil segredos temos nós 6 248 06/01/2024 - 13:42 Português
Poesia/Pensamentos Ecos distantes em nossa cabeça 6 842 05/31/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor Só não sei como te dizer 6 259 05/30/2024 - 20:17 Português
Poesia/Meditação Ignorância 6 318 05/29/2024 - 22:05 Português
Poesia/Amor Nunca tenho as palavras certas 6 513 05/28/2024 - 13:40 Português
Poesia/Desilusão Vejo que está feliz 6 229 05/27/2024 - 20:43 Português
Poesia/Pensamentos Porcos no poder 6 895 05/25/2024 - 13:45 Português
Poesia/Pensamentos Circo de horrores 6 1.028 05/24/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Trombetas que ecoam no vazio 6 568 05/23/2024 - 20:47 Português
Poesia/Pensamentos Isso é totalmente estupidez 6 380 05/23/2024 - 01:31 Português