CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Cantem as canções que não escrevi

Quando quiserem arrancar meu coração
Fique a vontade
Nada importa mesmo depois do adeus
Nem mesmo os pensamentos são precisos
Então, arranque-o e jogue fora
Bem longe do chão onde pisei os meus pés.

Cantem as canções que não escrevi
As melodias que nem mesmo imaginei pudesse existir
Não quero sentir o silêncio que sinto agora
Apenas os sorrisos vão me alegrar
Caso alguém ainda consiga sorrir
Quando arrancarem meu coração.

Coração, por que tremes de medo?
Você mesmo é que pediu por tudo isso
Quando deixou-se ser ludibriado de forma tão singela
Pensou que dominaria qualquer desejo
E não sabia que não controlas as emoções.

Fechem os olhos e apenas imaginem
A viagem mais distante que puderes
Além do horizonte existe uma viva lembrança
De tempos imemoriais que não foram apagados
Saudades que nem é preciso tentar esquecer
Porque está impregnado na pobre alma mortal.

Às nuvens indicam um bom sinal
Pode ser que esteja agora na entrada do Paraíso
E vou descansar dos dias maus
Que atormentavam minha alma poética
Com pensamentos intermináveis
Sem mesmo dar-me alguma explicação.

Não adianta ter medo, meu pobre coração,
Você já foi desterrado para sempre
Arrancado de sua morada silenciosa
Onde acreditava estar seguro para sempre
Quando na verdade,
Era apenas mais um inquilino indesejável.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, maio 12, 2022 - 22:54

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 dias 2 horas
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 7727

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção Sustentabilidade 3 26 05/20/2022 - 22:22 Português
Poesia/Amor Se te amo tanto assim 3 54 05/20/2022 - 18:32 Português
Poesia/Desilusão A maior de todas as mentiras 3 45 05/19/2022 - 18:55 Português
Poesia/Pensamentos De mãos dadas com a Morte 3 111 05/18/2022 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos Do pensamento 3 86 05/17/2022 - 18:36 Português
Poesia/Desilusão O teu olhar 3 52 05/16/2022 - 23:29 Português
Poesia/Intervenção Destruam essa arte 3 50 05/16/2022 - 18:38 Português
Poesia/Desilusão Silenciosa sombra de solidão 3 51 05/16/2022 - 12:38 Português
Poesia/Amor Saber entender, crescer e viver 3 81 05/13/2022 - 19:25 Português
Poesia/Meditação Cantem as canções que não escrevi 3 62 05/12/2022 - 22:56 Português
Poesia/Tristeza Alma em suplício 3 53 05/11/2022 - 23:12 Português
Poesia/Meditação Feliz com sua presença 3 80 05/11/2022 - 18:42 Português
Poesia/Desilusão Insensatez 3 70 05/10/2022 - 18:37 Português
Poesia/Pensamentos Eu navegarei 3 63 05/09/2022 - 23:13 Português
Poesia/Pensamentos Fantasmas de um tempo passado 3 124 05/09/2022 - 13:28 Português
Poesia/Dedicado Mãe, o maior amor que pode existir 3 79 05/08/2022 - 20:33 Português
Poesia/Dedicado Mãe - Eu canto a ti o amor! 3 72 05/06/2022 - 23:57 Português
Poesia/Meditação Dias melhores virão 3 129 05/06/2022 - 19:01 Português
Poesia/Meditação A impossibilidade física da morte na mente de alguém que está vivo 3 78 05/05/2022 - 19:11 Português
Poesia/Meditação O peso do mundo 3 66 05/04/2022 - 23:02 Português
Poesia/Meditação E se não estiver tudo bem? 3 81 05/04/2022 - 18:45 Português
Poesia/Amor Inimaginável 3 84 05/03/2022 - 18:34 Português
Poesia/Tristeza Querida solidão 3 85 05/02/2022 - 18:29 Português
Poesia/Intervenção Não lastimo o próximo perigo 3 127 05/02/2022 - 12:41 Português
Poesia/Pensamentos Palavras apenas não servem 3 72 04/30/2022 - 21:59 Português